FECHAR
Logo
Capa
A TOCAR Nome da música AUTOR
admin 02 Ago 2015

Ilda Figueiredo diz que “não é aceitável que o Alto Minho continue sem um deputado eleito pela CDU”

Para as eleições legislativas marcadas para 4 de outubro, a cabeça-de-lista da CDU pelo distrito de Viana do Castelo afirma que “não é aceitável que […]

Acessibilidade

Ouvir
Aumentar Texto Diminuir Texto
Contraste Contraste

Para as eleições legislativas marcadas para 4 de outubro, a cabeça-de-lista da CDU pelo distrito de Viana do Castelo afirma que “não é aceitável que o Alto Minho continue sem um deputado eleito pela CDU”. Ilda Figueiredo afirma que a coligação PCP/PEV “tem feito um trabalho importante de ligação estreita à região” e apela ao voto dos vianenses.
Em conferência de imprensa, na sexta-feira, em Viana do Castelo, a candidata diz que o trabalho que a CDU tem desenvolvido na região poderia ser “muito mais importante” com a existência de deputados do partido no distrito.
Ilda Figueiredo diz que, se for eleita deputada, irá lutar contra o desemprego e contra “a necessidade que os nossos jovens sentem de ir para o estrangeiro, por falta de emprego no país”. Pretende “defender a produção nacional” e lutar pelo aumento do poder de compra dos portugueses, defendendo um salário mínimo nacional de 600 euros.
“Naturalmente a questão dos Estaleiros Navais de Viana do Castelo continua a ser uma situação importante para nós”, vaticina.
Maria Ilda da Costa Figueiredo é economista e tem atualmente 66 anos. Foi deputada na Assembleia da República entre 1979 e 1991 e deputada no Parlamento Europeu entre 1999 e 2012. É presidente da direção do Conselho Português para a Paz e Cooperação, membro do Comité Central do PCP e, atualmente, também vereadora na Câmara Municipal de Viana do Castelo.

Comentários

Últimas notícias

mais notícias

Últimos podcasts

mais podcasts