FECHAR
Logo
Capa
A TOCAR Nome da música AUTOR
admin 15 Ago 2015

Meia centena caminhou pelas ruas de Viana para sensibilizar para luta anti-touradas

Cerca de meia centena de pessoas caminhou, na tarde deste sábado, pelas principais ruas da cidade de Viana do Castelo, numa ação que tinha por […]

Acessibilidade

Ouvir
Aumentar Texto Diminuir Texto
Contraste Contraste

Cerca de meia centena de pessoas caminhou, na tarde deste sábado, pelas principais ruas da cidade de Viana do Castelo, numa ação que tinha por objetivo sensibilizar vianenses e visitantes para a dor que as touradas causam aos animais. Os ativistas juntaram-se na estação de comboios de Viana do Castelo por volta das 13 horas e caminharam pelas principais artérias da capital do Alto Minho, distribuindo panfletos e alertando a população para a dor que as corridas de touros provocam aos animais.
Depois da caminhada, os defensores dos animais juntaram-se na Praça da República para uma representação teatral que visava demonstrar a dor causada aos touros durante os espetáculos tauromáquicos. Ao longo de cerca de meia-hora, oito pessoas deitaram-se no chão, vestidas de negro, simulando sangue no corpo e farpas espetadas nas costas, chamando a atenção dos que passavam para a causa.
Ana Macedo, porta-voz do Grupo Anti Touradas de Viana do Castelo, criado na rede social Facebook, explicou à Geice, no final da caminhada, que a ideia era formar e informar os vianenses sobre a necessidade de “se colocarem na pele dos animais”.
“Ao torturar um animal por prazer, é preciso a pessoa colocar-se um bocado no lugar do animal para poder sentir o que o animal sente nesse momento. É esta mensagem que estas pessoas, deitadas no chão, estão a tentar passar”, explicou a responsável, mostrando-se satisfeita com a ação de sensibilização.
Nos panfletos distribuídos na primeira cidade do país a declarar-se oficialmente como “anti-touradas”, em 2009, podia ler-se que “Viana é amor… Não é tortura nem dor”, e que “Na Romaria d’Agonia, vermelho só nos trajes”.
Ana Macedo anunciou também a organização de uma manifestação anti-touradas para o dia 23 de agosto, dia para o qual foi marcado a realização de mais uma tourada durante a Romaria d’Agonia, num terreno situado na freguesia de Areosa, em Viana do Castelo.

Comentários

Últimas notícias

mais notícias

Últimos podcasts

mais podcasts