FECHAR
Logo
Capa
A TOCAR Nome da música AUTOR
admin 04 Ago 2015

UMinho explora o potencial dos recursos marinhos

O Grupo 3B’s da Universidade do Minho está a fazer uma aposta forte na exploração dos recursos marinhos, através de uma linha de investigação em […]

Acessibilidade

Ouvir
Aumentar Texto Diminuir Texto
Contraste Contraste

O Grupo 3B’s da Universidade do Minho está a fazer uma aposta forte na exploração dos recursos marinhos, através de uma linha de investigação em curso desde 2006. O projeto NOVOMAR visa a consolidação do Centro Multipolar de Valorização de Recursos Marinhos, que pretende ser um agente ativo na eurorregião no desenvolvimento e o uso sustentável dos recursos marinhos, incluindo a valorização dos seus subprodutos. O projeto reúne oito parceiros, num total de 40 investigadores, e tem um orçamento de 1.2 milhões de euros. O 3B’s dedica-se ao desenvolvimento de novos biomateriais biodegradáveis, biomiméticos, bem como à regeneração e substituição de tecidos humanos. Neste trabalho de quase uma década capta recursos para a investigação através de projetos financiados, coordenando-os em consórcios internacionais de topo. “Acreditamos que os recursos biológicos marinhos têm um potencial bem mais elevado do que aquele que está a ser aproveitado, nomeadamente olhando para os subprodutos atuais, gerados no processamento desses recursos em fábricas transformadoras de pescado e conserveiras”, adianta o investigador Tiago Henriques da Silva. O responsável salvaguarda que se podem extrair compostos com elevado interesse para as áreas biomédica, cosmética, farmacêutica e nutracêutica, com elevado valor acrescentado. Joana Moreira da Silva, investigadora que tem apoiado a coordenação e a submissão de candidaturas na área do mar, adianta que o projeto MARMED, já concluído, “teve resultados promissores, ao conseguir-se extrair colagénio de tubarão, permitindo produzir estruturas porosas ou membranas, que podem ser aplicadas na pele”. Revela ainda que “há resultados interessantes na criação de compósitos, com aplicações no osso ou nos dentes, criando produtos sustentáveis”, e também em relação ao colagénio da pele de bacalhau ou do endosqueleto de lula.

Comentários

Últimas notícias

mais notícias

Últimos podcasts

mais podcasts