FECHAR
Logo
Capa
A TOCAR Nome da música AUTOR
admin 17 Ago 2015

Valença: 1 Milhão e 500 mil já visitaram a Fortaleza este ano

A Fortaleza de Valença é, cada vez mais, um dos grandes fatores de atratividade turística de Portugal, tendo sido visitada, entre 1 de janeiro e […]

Acessibilidade

Ouvir
Aumentar Texto Diminuir Texto
Contraste Contraste

A Fortaleza de Valença é, cada vez mais, um dos grandes fatores de atratividade turística de Portugal, tendo sido visitada, entre 1 de janeiro e 12 de agosto, por mais de 1 milhão e 500 mil pessoas, de acordo com dados avançados pela Câmara Municipal. De acordo com a autarquia, o número de visitantes reflete o poder de atratividade do monumento Fortaleza e da sua oferta patrimonial, histórica, comercial e cultural. Estes números vem no sentido, também, das campanhas promocionais desenvolvidas pela autarquia junto dos principais operadores turísticos nacionais e internacionais. A Fortaleza de Valença, monumento nacional, candidata a Património da Humanidade junto da UNESCO, com os seus mais de 5 Km’s de extensão de muros é um dos grandes referentes de construções militares abaluartadas no mundo, hoje, um espaço monumental singular. Os dados foram obtidos pelo novo sistema de contagem de pessoas e viaturas colocado nas principais portas de acesso à Fortaleza. O novo sistema permite ter uma leitura, em tempo real, do número de entradas de pessoas a pé e de viaturas. Dados fundamentais para conhecer o poder de atratividade do centro histórico, mas, também, para gerir melhor a conservação / manutenção do monumento e adequar a oferta de eventos e disponibilização de espaços de estacionamento. O sistema de contagem de pessoas instalado na Fortaleza, insere-se num conjunto de medidas que a Câmara Municipal de Valença tem vindo a tomar no âmbito do processo de candidatura da fortificação a Património da Humanidade da UNESCO. Estes equipamentos integraram-se num conjunto de intervenções que a autarquia valenciana realizou nos fossos da Fortaleza, nas Portas de Santo António, nas Portas Afonsinas e no muro do Baluarte da Esperança, financiados pelo programa comunitário Novo Norte a 85%.

Comentários

Últimas notícias

mais notícias

Últimos podcasts

mais podcasts