FECHAR
Logo
Capa
A TOCAR Nome da música AUTOR
admin 27 Set 2015

Cadela “Nina” recrutada com a missão de “dar alegria” aos Bombeiros Voluntários de Viana

Este mês de setembro, a corporação dos Bombeiros Voluntários de Viana do Castelo abriu processo de recrutamento para um novo elemento, mas com uma missão […]

Acessibilidade

Ouvir
Aumentar Texto Diminuir Texto
Contraste Contraste

Este mês de setembro, a corporação dos Bombeiros Voluntários de Viana do Castelo abriu processo de recrutamento para um novo elemento, mas com uma missão completamente diferente: “dar alegria” aos homens e mulheres que, todos os dias, têm por função proteger pessoas e bens. A cadela “Nina” acaba de ser recrutada e, em poucos dias, já conquistou a maioria dos bombeiros vianenses. Com apenas 5 meses, a cadela sem raça definida, “mas que parece ser um cruzamento de boxer com castro laboreiro”, passa os dias a brincar com os colegas da corporação, a receber mimos ou a dormir. Apesar de não ter tarefas muito variadas, já é a alegria da corporação, roubando sorrisos a todos os que a rodeiam.
Luciano Moure, presidente da Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários de Viana do Castelo, explica que a ideia de ter um cão como “mascote” da corporação vianense surgiu há umas semanas, por mero acaso. Um cão doente apareceu à porta dos Bombeiros Voluntários e “desfaleceu”, tendo sido acolhido pelos elementos presentes. Batizaram o animal de “Fogo” e resolveram angariar dinheiro junto da população, para que o animal fosse operado a um tumor, mas, no pós-operatório, o cão acabou por falecer. Nessa altura, os bombeiros decidiram entregar o restante dinheiro angariado a uma associação de animais da cidade, a “Vila Animal”, onde acabaram por conhecer a nova “recruta”, a Nina, uma cadela que fora encontrada abandonada na freguesia de Carreço, no concelho vianense. “A direção só podia ver com bons olhos esta atitude deles”, assume o responsável.
“A cadela vai ser esterilizada, tem cinco mesitos. Adaptou-se bem ao pessoal, gosta do pessoal, o pessoal gosta dela. É também uma forma da corporação interagir com a cidade e com as associações da cidade”, acrescenta.
“Nota-se que ela já os conhece a quase todos, gosta deles, convive com eles”, explica Luciano Moure, revelando que a presença da nova mascote é também uma forma dos bombeiros terem uma companheira fiel a toda a hora.
Os bombeiros criaram até uma página na rede social Facebook, com mais de um milhar de seguidores, onde vão publicando fotografias da cadela Nina e mostrando uma pouco do dia-a-dia do novo elemento da corporação. Para o responsável, esta é também uma forma de unir os vianenses aos Bombeiros Voluntários. “Tudo o que ela faz está relacionado com o corpo de bombeiros, pelo que também é uma forma de dar a conhecer os bombeiros vianenses”, afirma, revelando que são cerca de 95 os atuais elementos da corporação.
“A maioria do pessoal aceita muito bem o animal”, explica, dizendo que a Nina “não é esquisita” e “interage com todos”. “Custeamos a alimentação dela, cada um dá um determinado valor para custear as despesas do animal”, garante, mas os Bombeiros Voluntários estão disponíveis para “receber ajudas” para as despesas da Nina.
Paulo Camelo, tripulante de ambulância de socorro, é um dos bombeiros mais próximos da cadela Nina. Diz que a adoção da cadela “cria uma ligação à cidade”, através da página de Facebook, além de representar uma “companhia” para as nove dezenas de bombeiros.
A cadela já tem uma farda oficial, composta por um colete vermelho, que usa a toda a hora, com as insígnias da corporação e a dizer “Bombeiros”.
Juliana Rodrigues, natural de Viana, tem 18 anos e é estagiária na corporação de Viana do Castelo. Admite que foi uma “surpresa” quando viu a Nina chegar às instalações dos bombeiros, mas “adorou” a ideia, pois “gosta muito de animais”.
“Não substitui o cão Fogo, mas ajuda no luto canino e é a nossa menina”, diz, considerando que a presença da cadela apoia os bombeiros nos momentos difíceis.
“Quando algum de nós sai para uma emergência e é algo péssimo, chega aqui e tem a Nina a brincar connosco, é uma ajuda, uma alegria, ajuda-nos a esquecer um bocado aquilo que uma pessoa passa”, defende.
Toda a corporação dos Bombeiros Voluntários de Viana do Castelo se envolve no tratamento ao novo elemento, que “às vezes suja, como é normal”. “Em grupo, vamos ajudando a cuidar da Nina”, garantem.
https://www.facebook.com/Ninaabombeira

Comentários

Últimas notícias

mais notícias

Últimos podcasts

mais podcasts