FECHAR
Logo
Capa
A TOCAR Nome da música AUTOR
admin 15 Set 2015

ICVS-UMinho realiza estudo pioneiro sobre doenças respiratórias em Portugal

As doenças respiratórias crónicas em Portugal vão ser avaliadas na próxima década pelo ICVS – Instituto de Investigação em Ciências da Vida e Saúde da Universidade […]

Acessibilidade

Ouvir
Aumentar Texto Diminuir Texto
Contraste Contraste

As doenças respiratórias crónicas em Portugal vão ser avaliadas na próxima década pelo ICVS – Instituto de Investigação em Ciências da Vida e Saúde da Universidade do Minho. O estudo, chamado UNLOCK Portugal, tem a parceria do International Primary Care Respiratory Group e do Núcleo de Doenças Respiratórias da Associação Portuguesa de Medicina Geral e Familiar. O projeto pretende identificar e acompanhar doentes com asma, doença pulmonar obstrutiva crónica e rinite. O registo de dados clínicos será feito por médicos de família voluntários, através de uma plataforma online, que não existia em Portugal neste âmbito. “Esperamos fornecer novos elementos e aumentar o conhecimento destas doenças a vários níveis, como a prevalência e incidência de casos, os fatores de risco, a melhoria de práticas clínicas, o custo económico das doenças e o apoio a programas de saúde comunitária”, refere Jaime Correia de Sousa, que coordena o estudo e o Núcleo de Saúde Comunitária do ICVS. Os médicos que desejem participar podem assim fazer o registo atualizado da evolução e gestão clínica das doenças e dos utentes, segundo as boas práticas recomendadas, fornecendo em simultâneo dados ao projeto. O estudo decorre em todo o país, exceto nas regiões autónomas. Foi autorizado pelas várias Comissões de Ética das Administrações Regionais de Saúde e pela Comissão Nacional de Proteção de Dados. Para Jaime Correia de Sousa, este trabalho pioneiro permite fazer uma panorâmica a longo prazo das doenças respiratórias crónicas, colmatando assim as necessidades de investigação que se centraram até aqui sobretudo em aspetos epidemiológicos. O estudo irá debruçar-se sobre as doenças com maior impacto social, como a asma e a doença pulmonar obstrutiva crónica, ou em fatores de risco conhecidos, como o tabagismo. Além disso, procura responder à necessidade de estudos de morbimortalidade neste âmbito, na sequência da entrada em vigor do Programa Nacional para as Doenças Respiratórias, da Direção-Geral de Saúde.

Comentários

Últimas notícias

mais notícias

Últimos podcasts

mais podcasts