FECHAR
Logo
Capa
A TOCAR Nome da música AUTOR
admin 30 Out 2015

Comparticipação municipal de medicamentos a idosos carenciados “avança” em Monção

Depois de cumpridas todas as formalidades, vai “avançar para o terreno” o programa de comparticipação municipal de medicamentos a idosos com dificuldades económicas, promovido pela […]

Acessibilidade

Ouvir
Aumentar Texto Diminuir Texto
Contraste Contraste

Depois de cumpridas todas as formalidades, vai “avançar para o terreno” o programa de comparticipação municipal de medicamentos a idosos com dificuldades económicas, promovido pela Câmara de Monção. O protocolo entre a autarquia e as seis farmácias existentes no concelho já foi assinado.
Após a efetivação de diversas formalidades como aprovação de regulamento, período de audiência pública, publicação no Diário da República, apreciação nos órgãos executivo e deliberado e seleção dos candidatos, o projeto “está pronto para avançar no terreno”, garantiu o executivo.
A medida tem como finalidade, segundo o autarca local, Augusto Domingues, “atenuar as dificuldades sentidas pelos idosos com rendimentos e pensões muito baixas, tratando-se de um apoio destinado a minorar situações de fragilidade social”. Caso esta primeira experiência se revele insuficiente, a autarquia está disponível para “abrir os cordões à bolsa” no sentido de levar esta “política de carinho e proximidade” a mais pessoas do concelho.
Pedro Ribeiro, diretor técnico da Farmácia “Codeço, Sucr”, falando em nome de todos, lembrou “a herança histórica e o papel social desempenhado pelas farmácias”, sublinhando que “esta ajuda não resolve o problema, mas contribui para a sua minimização”.
O apoio, destinado a 48 pessoas do concelho com comprovada carência económica, traduz-se na comparticipação de 50% do encargo do utente na compra de medicamentos com receita médica do Serviço Nacional de Saúde (SNS). Estes podem ser adquiridos numa das seis farmácias existentes no concelho, pois todas aderiram ao projeto.
Cada utente terá um plafond anual de 160 euros. A conta corrente é feita através de um cartão disponibilizado aos beneficiários, sendo atualizado sempre que houver uma compra. Para esta iniciativa solidária, a autarquia inscreveu uma verba de 8 mil euros no orçamento municipal do presente ano.

Comentários

Últimas notícias

mais notícias

Últimos podcasts

mais podcasts