FECHAR
Logo
Capa
A TOCAR Nome da música AUTOR
admin 13 Out 2015

Impasse no Agrupamento de Escolas de Monção ultrapassado: PS congratula-se mas deixa diversas questões sobre o processo

O novo Diretor do Agrupamento Escolas de Monção, Sérgio do Nascimento Gonçalves, já tomou posse. Em comunicado o PS de Monção congratula-se, com o que […]

Acessibilidade

Ouvir
Aumentar Texto Diminuir Texto
Contraste Contraste

O novo Diretor do Agrupamento Escolas de Monção, Sérgio do Nascimento Gonçalves, já tomou posse. Em comunicado o PS de Monção congratula-se, com o que parece ser, finalmente, a resolução deste assunto, mas coloca várias questões sobre o processo: “Porque razão em 01/10/2015, A. Barbosa, do PSD Monção, assegurou num panfleto público que o Professor  Sérgio N. Gonçalves “será reconhecido” pelo governo como Diretor do Agrupamento e, que tal garantia acaba de ser concretizada; como foi possível em 02/10/2015, um membro do governo PSD/CDS-PP, ter garantido ao líder do PSD de Monção, telefonicamente e por mensagem, que este assunto já estava solucionado; que, 30 minutos antes do início da Assembleia Municipal deliberar sobre a proposta do executivo camarário, deveria o PSD desvincular-se do compromisso assumido com o PS para denuncia unilateral do contrato de competências nº 250/2009 entre o município de Monção e o Ministério da Educação; que, este convite, também, fosse dirigido ao Presidente da Câmara para se associar a este pressuposto”.  A isto acrescenta que “as eleições legislativas ocorreriam 48 horas depois e o PSD de Monção ao desligar-se deste comprometimento, agiu, isoladamente, confiante de que esta atitude seria favorável face a tais às circunstâncias, enquanto, que, os socialistas reforçaram o propósito para que se mantivesse a proposta na defesa da responsabilidade que tinham assumido com a comunidade educativa monçanense”. “Para memória futura, fica a questão em aberto, se, à política o que é da política e à justiça o que é da justiça, como poderá explicar-se, que um assunto totalmente dependente duma decisão do Tribunal Administrativo e Fiscal de Braga, fosse antecipada cinco dias antes, através de garantias verbais processadas por um secretário de estado que nada tinha que ver com este assunto?”, remata o Partido Socialista de Monção.

Comentários

Últimas notícias

mais notícias

Últimos podcasts

mais podcasts