FECHAR
Logo
Capa
A TOCAR Nome da música AUTOR
admin 13 Out 2015

Quintal Holístico: Dois jovens minhotos recorrem às cabras “corta-mato” para prevenir incêndios florestais

Se os humanos já não o fazem, então que sejam as cabras a fazê-lo. Foi partindo, um bocado, deste pressuposto que dois jovens minhotos, ambos […]

Acessibilidade

Ouvir
Aumentar Texto Diminuir Texto
Contraste Contraste

Se os humanos já não o fazem, então que sejam as cabras a fazê-lo. Foi partindo, um bocado, deste pressuposto que dois jovens minhotos, ambos alunos da Escola superior Agrária, decidiram lançar por sua conta e risco o projeto Quintal Holístico. Basicamente, a ideia de Filipe Ganda, de 26 anos, natural de Barcelos, e do vianense Fábio Jácome, de 29 anos, é pôr cabras a limpar florestas para prevenir e reduzir o risco de incêndio, gerindo a floresta de uma forma bem mais sustentável. Por agora vai ser implementado num vasto espaço da freguesia de Vila Cova, em Barcelos, mas os autores do projeto gostariam de o ver estendido a outras áreas que geralmente são as mais fustigadas pelos incêndios florestais, como explicou à Geice Fábio Jácome. Os dois jovens precisam de 6 mil euros para dar início ao projeto e, para conseguir esse apoio, recorreram ao financiamento colaborativo, designado como crowdfunding, tendo já assegurado 2 078 euros, até porque o projeto já despertou a atenção de instituições como a Green Savers, a Quercus e a associação de Agricultores do Porto. A verba destina-se à aquisição de cercas elétricas, reconstrução de um edifício para alojamento dos animais, e aquisição de cerca de 100 a 150 cabras. E “porquê as cabras? As cabras são animais com um comportamento alimentar muito particular. Selecionam e procuram partes específicas (mais nutritivas) das plantas e não destroem as plantas completamente. Além disso a sua anatomia permite adaptarem-se às condições íngremes das florestas, conseguindo também subir, equilibrar e alimentarem-se em zonas de declive acentuado”, explicam os mentores do Quintal Holístico. As primeiras cabras “corta-mato” já deverão começar a executar a sua missão no terreno daqui a dois meses.

Comentários

Últimas notícias

mais notícias

Últimos podcasts

mais podcasts