FECHAR
Logo
Capa
A TOCAR Nome da música AUTOR
admin 18 Nov 2015

Paróquia de Viana apela à dádiva de bens alimentares através das redes sociais

Através das novas tecnologias, a Paróquia de Nossa Senhora de Fátima, em Viana do Castelo, lançou um apelo à solidariedade dos vianenses. Com uma publicação […]

Acessibilidade

Ouvir
Aumentar Texto Diminuir Texto
Contraste Contraste

Através das novas tecnologias, a Paróquia de Nossa Senhora de Fátima, em Viana do Castelo, lançou um apelo à solidariedade dos vianenses. Com uma publicação feita através da rede social Facebook, o Centro Social e Paroquial de Nossa Senhora de Fátima pede para que ajudem a instituição a ajudar os mais necessitados.“O Centro Social e Paroquial de Nossa Senhora de Fátima é um Centro Solidário que se encontra numa situação de carência económica, pelo que aceita a generosidade de todos os que tenham frutos da época, como legumes, cabaças, chuchus, etc”, pode ler-se na publicação. A instituição diz que os bens alimentares podem ser entregues no Cartório ou nas respostas sociais da Paróquia, das 7:30 às 20 horas, todos os dias, ou até fora deste horário, bastando “tocar à campainha”.
“Agradecemos a todos os que nos têm ajudado com a entrega de azeite, mas continuamos a precisar”, refere a paróquia, através das redes sociais. Em 2014, as contas do refeitório social fecharam mesmo com um défice que rondou os 50 mil euros.
Artur Coutinho, pároco de Nossa Senhora de Fátima e responsável pelas respostas sociais, explicou à Geice que o número de pessoas que servem diariamente, ao almoço e ao jantar, duplicou. Todos os dias, por refeição, atendem cerca de 75 pessoas. “Servimos refeições ao almoço e ao jantar, de segunda a domingo, incluindo Natal e Páscoa. O refeitório social nunca fecha”, explicou o responsável. “Quando as pessoas chegam aqui não as vamos mandar embora sem comer”, garante, pelo que a campanha agora lançada pretende ”ajudar a instituição a ajudar”.
“Precisamos de tudo o que são bens alimentares, desde carne, peixe, todos os outros bens”, acrescentou. “Eles comem igual aos trabalhadores e outros utentes. A ementa que é servida no Serviço de Apoio Domiciliário (SAD) é igual à que é apresentada no Refeitório Social”, reforçou, dizendo que “a minha sopa é igual à sopa deles”. “Tentamos servir toda a gente com dignidade, dentro das nossas possibilidades”, frisou o pároco.
 “Agradecemos a todos os que têm dado roupas, mobílias, eletrodomésticos, brinquedos, bonecas. Tudo tem sido distribuído pela lojinha social, onde se vendem artigos baratos, novos e usados, a favor do Berço, do Centro Comunitário de apoio aos necessitados, dos encargos com os espaços da Paróquia, Centro Social (apoios logísticos diversos, água luz, telefone, transportes) e Vicentinos”, explica a paróquia.

Comentários

Últimas notícias

mais notícias

Últimos podcasts

mais podcasts