FECHAR
Logo
Capa
A TOCAR Nome da música AUTOR
admin 18 Dez 2015

Igreja de S. Domingos encheu-se para encerramento do projeto “In Situ: Visitações Bartolomeanas”

Esta quinta-feira à noite a Igreja de S. Domingos, em Viana do Castelo, recebeu a última apresentação da produção do Teatro do Noroeste – CDV […]

Acessibilidade

Ouvir
Aumentar Texto Diminuir Texto
Contraste Contraste

Esta quinta-feira à noite a Igreja de S. Domingos, em Viana do Castelo, recebeu a última apresentação da produção do Teatro do Noroeste – CDV “In Situ: Visitações Bartolomeanas”. Com casa cheia, esta criação do Teatro do Noroeste – CDV contou com o apoio da Direção Regional de Cultura do Norte, CIM Alto Minho e Câmara Municipal de Viana do Castelo.
Esta criação visitou antes a Igreja de S. Salvador da Torre (Viana do Castelo), Igreja Matriz de Monção, Mosteiro de Ermelo (Arcos de Valdevez), Mosteiro de Ganfei (Valença), Igreja de Bravães (Ponte da Barca), Igreja de Rubiães (Paredes de Coura), Mosteiro de Refoios (Ponte de Lima), Igreja Matriz de Vila Nova de Cerveira, Mosteiro de Fiães (Melgaço), Igreja Matriz de Caminha, tendo terminado em S. Domingos, onde está sepultado o Beato.
Durante pouco mais de um mês e com muito público presente, o Teatro do Noroeste percorreu assim 11 espaços monacais, sendo um périplo simbólico que cruzou o património edificado, património imaterial, teologia bartolomeana e repertório musical.
Tratou-se de uma criação inspirada na figura do Beato D. Frei Bartolomeu dos Mártires (1514-1590): eminente figura do pensamento eclesiástico português do século XVI, notabilizou-se como Arcebispo de Braga e destacou-se no Concílio de Trento pelo seu espírito reformador. Fundador do Convento de S. Domingos, em Viana do Castelo, as visitações pastorais que realizou a todas as paróquias do seu arcebispado são o leitmotiv deste espetáculo que já se apresentou em todos os concelhos do Alto Minho, num projeto que cruza criação artística e dinamização do património edificado.
Com texto e encenação de Ricardo Simões e interpretação de José Escaleira, Raquel Amorim, Ricardo Simões e do organista Diogo Zão, “In Situ: Visitações Bartolomeanas” contou com participação da Escola Profissional de Música de Viana do Castelo, das Cantadeiras do Vale do Neiva e elementos das comunidades concelhias do Alto Minho.

Comentários

Últimas notícias

mais notícias

Últimos podcasts

mais podcasts