FECHAR
Logo
Capa
A TOCAR Nome da música AUTOR
admin 12 Dez 2015

Taça CERS: Juventude Viana adia decisões para o jogo da 2ª mão em Vilafranca

Os oitavos de final da Taça CERS ditaram um duelo ibérico entre Juventude de Viana e Vilafranca. A Juventude de Viana, a jogar em Monserrate, […]

Acessibilidade

Ouvir
Aumentar Texto Diminuir Texto
Contraste Contraste

Os oitavos de final da Taça CERS ditaram um duelo ibérico entre Juventude de Viana e Vilafranca. A Juventude de Viana, a jogar em Monserrate, empatou a 3 bolas com o Vilafranca, deixando tudo em aberto para o jogo da 2ª mão, disputado a 16 de Janeiro, em Espanha.
A primeira parte desta partida entre portugueses e espanhóis foi disputada a bom ritmo e com a qualidade que a competição europeia merece e potencia. Ambas as formações andaram à procura do golo e de conseguir a vantagem no marcador. No primeiro período foi a Juventude de Viana a consegui-lo. A Juventude de Viana foi a primeira a marcar, por Nélson Pereira, mas ainda consentiu o empate dos treinados de Jordi Garcia. Por parte de “nuestros hermanos” foi Eduard Fernández a colocar o marcador em igualdade (1-1). Ainda antes do intervalo a formação de Pedro Sampaio colocou-se em vantagem com um golo de meio da praça por parte de Nuno Félix (2-1).
Com este resultado as equipas recolheram ao balneário, prometendo uma segunda parte de muitas emoções. Logo a começar o segundo tempo, os espanhóis empataram a partida numa recarga do livre de sansão à 10ª falta da Juventude de Viana (2-2) e obrigaram a Juventude de Viana a esmerar-se, face à perigosidade que o Vilafranca também foi tendo neste período.
O que é certo é que os Vianenses não conseguiram manter o empate e o Vilafranca acabou por colocar-se pela primeira vez em vantagem (2-3). André Azevedo pôs ordem na casa e poucos minutos depois marcou o golo do empate para os vianenses (3-3), que jogavam em busca do prejuízo.
Na fase de todas as decisões, a Juventude de Viana e Vilafranca tiveram de jogar com a iminência de qualquer uma das equipas ser sancionada com livre direto pelo acumular das faltas. Tó Silva foi aquele que teve a oportunidade de acabar com o jogo, já que a 25 segundos do fim o Vilafranca cometeu mesmo a 10ª falta, mas não conseguiu converter aquela que acabou por ser a oportunidade soberana para a Juventude de Viana vencer a partida.

Comentários

Últimas notícias

mais notícias

Últimos podcasts

mais podcasts