FECHAR
Logo
Capa
A TOCAR Nome da música AUTOR
admin 05 Dez 2015

AFVC / 1ª Divisão: Zé Petina fez “Poker” e resoveu jogo a favor do Vila Fria em Chafé

Este sábado à tarde, o jogo entre o Chafé e o Vila Fria provou que o futebol pode mesmo ser repleto de surpresas. Na primeira […]

Acessibilidade

Ouvir
Aumentar Texto Diminuir Texto
Contraste Contraste

Este sábado à tarde, o jogo entre o Chafé e o Vila Fria provou que o futebol pode mesmo ser repleto de surpresas. Na primeira parte, o Chafé fez dois golos mas, na etapa complementar, um “poker” de Petina, com 4 golos, ditou o 2-4 final, no campeonato distrital da 1ª divisão.
A primeira parte contou com um Chafé mais forte e com variadas oportunidades, assumindo o comando da partida. Aos 20 minutos, os homens da casa adiantaram-se no marcador. Na sequência de um canto, Bruno Meira aproveitou a confusão na área adversária e deu o toque decisivo para a baliza de Firo, fazendo o 1-0 para os homens de Pedro Lomba.
Aos 35 minutos, o Vila Fria quase empata, quando Petina se consegue isolar e bater Cutela, mas a bola acaba cortada sobre a linha de golo. À beira do intervalo, o Chafé foi eficaz e chegou ao segundo golo, através de um remate bem colocado à entrada da área, da autoria de Beto, que não deu hipótese de defesa ao guarda-redes adversário.
O jogo parecia decidido, mas a segunda parte sofreu uma grande reviravolta, com 45 minutos de domínio evidente do Vila Fria. Logo a abrir, Petina, que viria a ser o homem do jogo, fez o seu primeiro golo e reduziu a desvantagem do Vila Fria. A partir daí, os forasteiros partiram para cima do adversário, em busca do empate, que viria a chegar aos 58 minutos, com Petina a bisar, ao desviar para a baliza, na grande área, um cruzamento vindo da esquerda.
Aos 72 minutos, “hattrick” de Petina, que, de cabeça, saltou mais alto e colocou o Vila Fria em vantagem no marcador. Já perto do fim, aos 87 minutos, o momento do jogo: grande remate de Petina, de fora da área, a fazer um grande golo, o quarto na sua conta pessoal. No período de compensações, Diogo, pelo Chafé, ainda dispôs de uma oportunidade para reduzir o marcador, mas o avançado do Chafé, isolado, não conseguiu bater Firo.
No final, em declarações à Geice, o autor deste “poker” de golos, Petina, destacou o trabalho de equipa, realçando “aquilo que fazemos durante a semana, todos juntos, porque eu sozinho não faço nada, um guarda-redes sozinho não faz nada. Nós temos é que continuar a trabalhar desta forma, porque assim vamos conseguir alcançar os nossos objectivos”.
Já Pedro Lomba, treinador do Chafé, disse que a parte psicológica levou a este mau resultado. “Há cinco jogos que não conhecíamos o sabor da vitória e continuamos a não conhecer. Temos tido empates, duas derrotas frente a equipas candidatas, não sei se isso nos terá abalado a nível psicológico. (…)  Se tivemos bons resultados até agora, temos de continuar a ter, porque eles não ‘desaprendem’ de jogar. É tudo uma questão mental, o que aconteceu foi isso”, vaticinou.

(Rádio Geice FM com Jornal Alto Minho)

 

 

Comentários

Últimas notícias

mais notícias

Últimos podcasts

mais podcasts