FECHAR
Logo
Capa
A TOCAR Nome da música AUTOR
admin 24 Fev 2016

Bacalhau à Viana “relançado” para chegar a mais restaurantes do concelho

  Esta quarta-feira, ao início da tarde, a Escola de Hotelaria e Turismo de Viana do Castelo foi palco de  workshop para restaurantes e agentes […]

Acessibilidade

Ouvir
Aumentar Texto Diminuir Texto
Contraste Contraste

 
Esta quarta-feira, ao início da tarde, a Escola de Hotelaria e Turismo de Viana do Castelo foi palco de  workshop para restaurantes e agentes da área do turismo para “reforçar e relançar” o Bacalhau à Viana. Daniela Carreiras, da APHORT, explicou que o “Prove Viana” foi apresentado em janeiro de 2013 e, apesar de neste momento não haver qualquer alteração no prato original, a ideia é “permitir aos restaurantes que não fizeram parte da equipa de trabalho inicial poderem aderir a este prato e fazer parte da iniciativa Prove Viana”.
“O objetivo é dar a conhecer o Bacalhau à Viana a outros restaurantes que, neste momento, não sabem como se confeciona a receita. Neste workshop podem ver em que consiste o prato e assim poderão candidatar-se a poderem apresenta-lo também nos seus restaurantes”, declarou a responsável. “O prato deverá ser apresentado na sua plenitude, tal como a receita foi aprovada, quer nas técnicas de confeção quer nos ingredientes que compõem o prato”, realça.
 “Para a sobremesa, logicamente a sugestão é a Torta de Viana, não poderia ser de outra maneira. Pensamos que é possível poderem disponibilizar assiduamente nas ementas do restaurante, como sugestão de sobremesa, a Torta de Viana”, reforça Daniela Carreiras.
“Só pode servir o Bacalhau à Viana os restaurantes que são aderentes ao Prove Viana. A listagem que existia era de 2013 e, a partir de hoje, estamos em condições de poder atualizar esta listagem e dizer quais os restaurantes que podem servir o prato”, frisou. Neste momento, são 18 os restaurantes que servem o bacalhau vianense, mas outras unidades de restauração poderão agora candidatar-se.
José Vinagre, chef de culinária responsável pelo workshop, assumiu que o objetivo da iniciativa era dar nova força ao prato. “O objetivo é reforçar a ideia do Bacalhau à Viana, para o poderem melhorar. Hoje em dia temos de evoluir sempre, sem fugir aos ingredientes que já tínhamos”, declarou.
“A ideia é que todos façam da mesma forma. Claro que se um tiver uma maneira de empratar e o outro outra maneira, não há problema, desde que os ingredientes estejam todos lá”, assumiu. “É um prato muito simples, batata cozida com a pele, a posta de bacalhau confitada. Temos também a couve portuguesa cozida e depois salteada em azeite e alho. Temos ainda a cebola, que pode ser feita com o azeite onde se confita o bacalhau. A batata entra na mesma fritura. O prato leva também uma broa frita, que pode levar o formato do coração de Viana”, descreveu o chef.
Maria José Guerreiro, vereadora da cultura da Câmara Municipal de Viana do Castelo, indicou que esta sessão foi uma forma de “relançar” o prato de Bacalhau à Viana. “Sabemos que alguns dos restaurantes que agora nos apresentam este prato não tiveram oportunidade de estar na formação inicial, pelo que esta é uma forma de agora poderem ouvir, de viva voz, a forma correta de confeção do prato. É importante que o prato seja confecionado seguindo todos os requisitos porque é, afinal de contas, o nosso rosto, neste momento”, vaticinou.
A iniciativa foi promovida pela APHORT – Associação Portuguesa de Hotelaria, Restauração e Turismo, em parceria com o município de Viana do Castelo  e a Comunidade Intermunicipal do Alto Minho, no âmbito do projeto Alto Minho Invest.

Comentários

Últimas notícias

mais notícias

Últimos podcasts

mais podcasts