FECHAR
Logo
Capa
A TOCAR Nome da música AUTOR
admin 16 Fev 2016

Deputação de Pontevedra e CIM Alto Minho assina declaração para potenciar Rio Minho

Para potenciar o Minho como “o rio que nos une”, a Deputação de Pontevedra e a Comunidade Intermunicipal (CIM) do Alto Minho assinaram a “Declaração […]

Acessibilidade

Ouvir
Aumentar Texto Diminuir Texto
Contraste Contraste

Para potenciar o Minho como “o rio que nos une”, a Deputação de Pontevedra e a Comunidade Intermunicipal (CIM) do Alto Minho assinaram a “Declaração de Tui”, no passado sábado. A declaração deixou claro que o rio Minho é um elemento de união, um elemento central de um território com características, cultura e objetivos comuns.
A presidente da Deputação de Pontevedra, Carmela Silva, e o presidente da CIM Alto Minho, José Maria Costa, manifestaram a vontade de trabalhar em conjunto e constituir um novo organismo de cooperação que funcione como fórum permanente de discussão em que estejam representados todos os atores institucionais e sociais que integram a área transfronteiriça e desenvolver projetos conjuntos que possam ser submetidos a programas comunitários no âmbito da Cooperação Territorial Europeia.
O documento assinado no Parador de Tui é a génese de uma nova associação de cooperação entre os municípios de Pontevedra e do Alto Minho para potenciar o rio Minho e uma nova ferramenta para unir o território transfronteiriço, aproveitando as suas características e interesses comuns.
O presidente da CIM Alto Minho, José Maria Costa, que é também autarca de Viana do Castelo, aproveitou o evento para reivindicar maiores apoios da União Europeia para realizar projetos de cooperação transfronteiriça e que beneficiem principalmente os territórios mais próximos às fronteiras. “As zonas de fronteira são as menos desenvolvidas e territórios tradicionalmente abandonados em que há mais dificuldades, por isso os programas europeus devem ser aí aplicados” pelo que todas as manifestações de vontade de cooperação são importantes, como esta ‘Declaração de Tui’, que é a implementação de um novo instrumento de colaboração”. Lembrou ainda que num momento em que a União Europeia está a falar de fronteiras “com muitas sombras”, “que nasça a luz” demonstrando que há povos que querem derrubar essas fronteiras e cooperar, como se demonstra com a ‘Declaração de Tui. “Estamos em um momento histórico”, finalizou.

Comentários

Últimas notícias

mais notícias

Últimos podcasts

mais podcasts