FECHAR
Logo
Capa
A TOCAR Nome da música AUTOR
admin 03 Fev 2016

Direção do Vianense recorda que imóveis penhorados são herança do passado

Em comunicado emitido esta terça-feira, a direcção do Sport Clube Vianense refere que os imóveis do clube que estão em risco de poderem ser vendidos […]

Acessibilidade

Ouvir
Aumentar Texto Diminuir Texto
Contraste Contraste

Em comunicado emitido esta terça-feira, a direcção do Sport Clube Vianense refere que os imóveis do clube que estão em risco de poderem ser vendidos já estavam penhorados quando a nova direcção tomou posse. Na sequência das notícias recentemente veiculadas nos órgãos de comunicação social por causa da realização de hasta pública para alienação de imóveis do Sport Clube Vianense, a direção confirma “a realização da hasta pública para três imóveis do Clube, nomeadamente, a Sede, sita na Rua Manuel Espregueira, pelo valor base de 570 333,00€; a casa, sita na rua de São José, pelo valor base de 35 000,00€, e o Estádio Dr. José de Matos pelo valor base de 2 465 000,00€; através da modalidade de venda mediante proposta em carta fechada, a apresentar até ao próximo dia 23 de fevereiro”. Depois, a direção presidida por Rui Pedro Silva recorda que este processo do Tribunal da Comarca de Viana do Castelo foi interposto pela Caixa de Crédito Agrícola e “culminou na penhora e agora execução dos imóveis referidos”, decorrendo do “não cumprimento das condições do empréstimo contraído pelo Clube junto daquela Instituição Bancária, no valor de 300 mil euros, em novembro de 2010 para reestruturação da dívida e de 36 mil euros, em agosto de 2012 para fundo de maneio, cujas prestações mensais, no valor de 3 735,89 euros, não são pagas desde novembro de 2014, resultando numa dívida total, incluindo capital, prestações em atraso e juros de mora, de 328 946,34 euros, àquela data”.
“Informa-se que aquando da tomada de posse dos atuais Órgãos Sociais do Clube, a 22 de outubro de 2015, os imóveis em causa estavam já penhorados, e as prestações em atraso totalizavam já 11 meses, o que, naturalmente, fez com que, desde o início das suas funções, este assunto tenha sido uma das principais, – senão a principal -, preocupação da Direção, que tudo tem feito para encontrar soluções para esta situação, apresentando propostas concretas e fundamentadas, quer junto do Credor, quer junto de outras Entidades Públicas e Particulares, mas que, dados os valores em questão e a imagem pública seriamente afetada do Sport Clube Vianense, não têm tido a aceitação que a situação exige, visando a resolução do problema”, esclarece ainda o comunicado.
“Mais se comunica que será convocada uma Assembleia Geral Extraordinária, a realizar a curto prazo, onde esta e outras situações igualmente preocupantes serão pormenorizadamente relatadas, e ainda apresentadas propostas de solução para as ultrapassar. Assim, apela-se à massiva participação de Associados, já que está em causa a sobrevivência do Sport Clube Vianense”, acrescenta a direcção do Sport Clube Vianense.

Comentários

Últimas notícias

mais notícias

Últimos podcasts

mais podcasts