FECHAR
Logo
Capa
A TOCAR Nome da música AUTOR
admin 08 Fev 2016

Miguel Alves quer unidade e renovação na Federação Distrital do PS

Miguel Alves, candidato à liderança da Federação Distrital do PS de Viana do Castelo, quer conquistar mais Câmaras Municipais e Juntas de Freguesia para o […]

Acessibilidade

Ouvir
Aumentar Texto Diminuir Texto
Contraste Contraste

Miguel Alves, candidato à liderança da Federação Distrital do PS de Viana do Castelo, quer conquistar mais Câmaras Municipais e Juntas de Freguesia para o partido, nas próximas eleições autárquicas. Durante a apresentação pública das linhas gerais da sua candidatura à liderança da Federação Distrital, o candidato referiu querer que o Partido Socialista, no distrito de Viana, “tenha mais autarcas eleitos, tenha mais deputados municipais, tenha mais Juntas de Freguesia”. “Tudo faremos para termos mais Câmaras Municipais e mantermos as que temos”, indicou.
Esta segunda-feira, na sede distrital do partido, em Viana, Miguel Alves assumiu querer um “reforço” da presença do PS no Alto Minho, investir na formação e renovação do partido e também a valorização da região junto do PS nacional. “O Alto Minho, com uma taxa de desemprego tão alta, esquecido do investimento público, e olhado como o fim marginal do país e menos como uma centralidade e zona de aposta transfronteiriça. É neste momento que o PS tem a responsabilidade de assumir o seu papel de sempre e também o seu papel no Alto Minho. Por isso, a Federação deve assumir-se em três eixos essenciais: reforço da presença do PS no distrito; qualificação da ação política do PS e dos militantes, através da formação e renovação; valorização da voz do Alto Minho junto do PS nacional, do Governo e das instituições públicas do país”, declarou.
 “Está no momento de acabarmos com os ‘ismos’ no Partido Socialista. (…) Este é um projeto para o distrito, é uma candidatura que tem por base um pensamento diversificado, mas forte e coeso para o nosso país”, garantiu, dizendo que esta “não é uma candidatura de fação, esta não é uma candidatura de grupo, não é uma candidatura que nasça contra ninguém”.
“O PS precisa de juntar-se mais com o associativismo vivo: cultural, desportivo ou recreativo”, disse ainda, dizendo que é preciso “ter uma ligação forte – e que não tem tido – à atividade sindical”. “Precisamos de trabalhar internamente melhor, com o departamento das Mulheres Socialistas e com a Juventude Socialista”, assumiu Miguel Alves. “Nos próximos dias andarei pelo distrito, para apresentar as linhas gerais desta minha candidatura”, referiu, pedindo o apoio de todos. “Temos que estabelecer parcerias efetivas com os socialistas do Norte, para trabalharmos a nossa identidade comum (…) Vamos criar um Fórum de Encontro com o Partido Socialista galego, como forma de valorizar um percurso e um território comum”, realçou ainda.
Tecendo elogios aos “grandes dirigentes distritais que o partido sempre teve”, Miguel Alves disse que o partido “se orgulha do legado de José Manuel Carpinteira”, tornando o partido “vencedor, com seis Câmaras no distrito”. Recordou ainda nomes nas freguesias e nas Câmaras, como Pita Guerreiro, Valdemar Patrício, José Emílio Moreira, Pereira Júnior, entre outros. ”O PS orgulha-se também dos novos Presidentes de Câmara que tem”, fez questão de frisar, enunciando todos os colegas dirigentes das autarquias do Alto Minho. “Precisamos de juntar todo este legado que temos até hoje com aquelas que são as sementes do futuro”, declarou.
Até dia 18 de fevereiro ainda podem aparecer novas listas à Federação Distrital do PS e, segundo Miguel Alves, se aparecerem mais listas, o importante é “concentrarem-se no partido e no Alto Minho, e não perderem tempo com ‘fait divers’ [tradução: factos diversos]”. A escolha do novo líder da distrital socialista acontece a 04 de março, para suceder a José Manuel Carpinteira.
Sete presidentes de concelhia, quatro Presidentes de Câmara, os dois deputados socialistas à Assembleia da República eleitos por Viana, o atual presidente da Federação do PS de Viana do Castelo declararam já o seu apoio à candidatura de Miguel Alves.

Comentários

Últimas notícias

mais notícias

Últimos podcasts

mais podcasts