FECHAR
Logo
Capa
A TOCAR Nome da música AUTOR
admin 04 Fev 2016

PCP questiona Governo sobre o trabalho feito no combate à Vespa Asiática

A Deputada do PCP, Carla Cruz, acaba de questionar o Ministério da Agricultura, Florestas e Desenvolvimento Rural e ao Ministério do Ambiente sobre o “Controlo […]

Acessibilidade

Ouvir
Aumentar Texto Diminuir Texto
Contraste Contraste

A Deputada do PCP, Carla Cruz, acaba de questionar o Ministério da Agricultura, Florestas e Desenvolvimento Rural e ao Ministério do Ambiente sobre o “Controlo da Vespa Asiática”. No requerimento entregue no Parlamento pode ler-se que “desde 2012 que Portugal está a ser invadido pela Vespa Velutina, conhecida por Vespa Asiática, sendo, contudo, esta invasão mais prevalente na região Norte. Inicialmente, a invasão parecia estar circunscrita à região do Minho (Alto e Baixo) mas tem-se propagado de uma forma tão rápida e exponencial que já há ocorrências no distrito do Porto”. Acrescenta que “Esta invasão, para além de ter ganho dimensão territorial, propagou-se em termos de localização, ou seja, se inicialmente estava restringida às zonas dos apiários existem já situações e relatos de cidadãos que encontraram ninhos da vespa asiática em zonas urbanas. Os apicultores manifestaram grande preocupação com esta invasão e as repercussões na atividade apícola. Recorde-se a título meramente ilustrativo o caso do apicultor de Viana do Castelo que perdeu, em mais ou menos duas semanas, 14 das vinte colmeias que detinha”. Carla Cruz recorda que “o Governo anterior encetou um Plano de Vigilância e Controlo da Vespa Velutina em Portugal mas desconhece-se os seus resultados” e, como tal, quer agora que o Governo esclareça se existe informação atualizada sobre o controlo e combate à Vespa Asiática; que ações foram concretizadas do Plano de ação para a Vigilância e Controlo da Vespa Velutina em Portugal e quais os seus resultados. Quer também saber se foram disponibilizados apoios aos apicultores afetados pela Vespa Asiática e qual o montante disponibilizado e em que regiões do país.

Comentários

Últimas notícias

mais notícias

Últimos podcasts

mais podcasts