FECHAR
Logo
Capa
A TOCAR Nome da música AUTOR
admin 13 Fev 2016

Tiago Brandão Rodrigues garante que Orçamento de Estado “vai permitir-nos virar a página”

O Ministro da Educação visitou, este sábado à tarde, a cidade de Viana do Castelo para apresentar as linhas gerais do Orçamento de Estado para […]

Acessibilidade

Ouvir
Aumentar Texto Diminuir Texto
Contraste Contraste

O Ministro da Educação visitou, este sábado à tarde, a cidade de Viana do Castelo para apresentar as linhas gerais do Orçamento de Estado para 2016. Tiago Brandão Rodrigues, natural de Paredes de Coura, referiu que o documento, que ainda não foi aprovado, vai permitir ao país “virar a página”.
Antes de iniciar a intervenção, o ministro courense referiu o “prazer enorme, o gosto imenso, em estar aqui, com todos vós”. “Este Orçamento de Estado é um ponto de partida que precisa do equilíbrio necessário. Este é um orçamento diferente, que favorece o crescimento económico e a criação de emprego”, assegurou o governante.
 “Este orçamento melhora a proteção social, assegura o rigor das contas públicas, reduzindo o valor do défice e da dívida pública”, garantiu, considerando que é “uma alternativa responsável e dialogante”. “Este documento aumenta o rendimento das famílias e promove a capacidade das empresas”, realçou. Apresentou diversos compromissos do novo governo, liderado por António Costa: eliminar os cortes das pensões, dos vencimentos dos funcionários públicos e da sobretaxa do IRS; repor o Rendimento Social de Inserção, o complemento solidário para idosos e as prestações sociais, como o abono de família; reduzir a taxa de IVA na restauração; repor a atualização das pensões; reduzir o valor global das taxas moderadoras; entre outros. “Isto é reposição real do rendimento das famílias”, destacou Tiago Brandão Rodrigues. “Este é um orçamento que melhora claramente as contas do Estado. Promove o crescimento, melhorando a nossa posição face ao exterior. Impõe reformas estruturais sérias”, indicou, afirmando que “o Simplex 2016 já está na rua”.
No que toca à Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Tiago Brandão Rodrigues referiu vontade em reforçar a autonomia das instituições; promover o emprego científico; modernizar o ensino politécnico; reforçar e alargar a base social de apoio ao ensino superior. Sobre a Educação, assumiu como objetivos promover o sucesso educativo; desenvolver políticas educativas que visam a equidade; apostar na inovação dos sistemas educativos; promover um real Plano Estratégico do Desporto. “Este orçamento vai permitir-nos virar a página”, considerou, terminando assim a intervenção.
Antes, na abertura da sessão, José Manuel Carpinteira, presidente da Federação distrital do Partido Socialista, que organizou o debate “Orçamento de Estado 2016 – um orçamento responsável”, garantiu que o documento “cumpre a Constituição” e é um “orçamento diferente”.
Também José Maria Costa, líder da concelhia socialista vianense e presidente da Câmara Municipal de Viana do Castelo, referiu a “mudança de página na forma como, nos últimos quatro anos, as freguesias foram muito mal tratadas”. “O poder local foi muito mal tratado pelo anterior governo. Nos contactos que temos tido com novos governantes, mostra que esta é altura de virar a página”, vaticinou. “Os únicos que cumpriram na redução do défice, durante a Troika, foram os municípios. Há que reconhecer isto, apesar de termos sido muito mal tratados”, lamentou. “Há uma expectativa na mudança e num orçamento que nos traga mais esperança”, acrescentou o líder da capital do Alto Minho.

Comentários

Últimas notícias

mais notícias

Últimos podcasts

mais podcasts