FECHAR
Logo
Capa
A TOCAR Nome da música AUTOR
admin 24 Mar 2016

Exposição “Viana e a Pesca do Bacalhau” conta história de 85 anos de progresso

  Em Viana do Castelo, está agora disponível para visita a exposição “Viana e a Pesca do Bacalhau”, no Centro de Mar, no Navio Gil […]

Acessibilidade

Ouvir
Aumentar Texto Diminuir Texto
Contraste Contraste

 

Em Viana do Castelo, está agora disponível para visita a exposição “Viana e a Pesca do Bacalhau”, no Centro de Mar, no Navio Gil Eannes. José Maria Costa, presidente da Câmara Municipal de Viana do Castelo, explicou à Geice que a exposição “chama a atenção para a importância que Viana teve na pesca do bacalhau e para a história da cidade ligada ao mar”, contando os 85 anos de progresso, entre 1913 e 1998, ligados à Empresa de Pesca de Viana.
Para o autarca, a exposição revela “a memória coletiva”, a “dureza do trabalho do mar” e a ligação da Empresa de Pesca aos Estaleiros Navais de Viana do Castelo (ENVC).“ Era uma vida muito difícil, de muitas privações, afastados da família e em condições muito desagradáveis”, frisa o socialista. Naquela altura não havia internet nem Skype – como há hoje – e esta exposição pretende contar toda esta história aos mais jovens, destacando os nomes de João Alves Cerqueira e Vasco D’Orey”, assegurou o responsável.
Manuel de Oliveira Martins, nascido em 1947, embarcou em vários navios da pesca do bacalhau, partindo de vários portos, incluindo Viana do Castelo. Em Viana, como piloto de barra, conviveu de perto com as tripulações e os navios da Empresa de Pesca de Viana, testemunho que partilhou durante a inauguração da exposição. “Penso que esta exposição é muito importante para a nossa memória futura. A pesca do bacalhau, em Viana, no século XX, teve uma importância enorme porque empregava muita gente e porque este na origem da criação dos Estaleiros Navais. Se não fosse a Empresa de Pesca de Viana, talvez os ENVC nunca chegassem a existir”, assumiu.
A exposição estará disponível para visita gratuita no Centro de Mar, no navio, até setembro. Os horários de visita são de terça a domingo, das 10 às 12h30 e das 14h30 às 17 horas. Depois, deverá entrar em itinerância, sendo exposta noutros locais do concelho.
Como conta a exposição, pelas palavras de Manuel Oliveira Martins, no início do século XX, Viana do Castelo vivia numa “letargia e conformismo deprimentes”. Deve-se a Gaspar Teixeira de Castro e Vasconcelos o relançamento da pesca do bacalhau em Viana, pois “conseguiu mobilizar as forças vivas e angariar o capital para formar o embrião da que viria a ser a Empresa de Pesca de Viana, em 1913”. Com a entrada de João Alves Cerqueira e Vasco D’Orey, a Empresa progrediu e assistiu-se “a um surto de desenvolvimento que já não se verificava há séculos em Viana”. O porto desenvolveu-se, fruto da necessidade de se adaptar à dimensão dos navios. Novas indústrias desenvolveram-se e o comércio cresceu “para satisfazer o aumento de navios e trabalhadores na pesca do bacalhau”. Os Estaleiros Navais de Viana do Castelo surgiram então “para satisfazer a construção de três arrastões para a pesca de bacalhau (…), dando emprego a muitos milhares de trabalhadores”.

Comentários

Últimas notícias

mais notícias

Últimos podcasts

mais podcasts