FECHAR
Logo
Capa
A TOCAR Nome da música AUTOR
admin 05 Mar 2016

Miguel Alves conquista Federação Distrital do PS por larga margem

Miguel Alves é o novo líder da Federação Distrital do Partido Socialista do Alto Minho. O autarca de Caminha venceu, esta sexta-feira, as eleições para […]

Acessibilidade

Ouvir
Aumentar Texto Diminuir Texto
Contraste Contraste

Imagem: Sónia Silva Sá
Miguel Alves é o novo líder da Federação Distrital do Partido Socialista do Alto Minho. O autarca de Caminha venceu, esta sexta-feira, as eleições para a liderança da estrutura socialista por larga margem, ao conquistar 421 votos, contra os 158 votos obtidos pela outra lista, encabeçada por José Emílio Viana. Foram ainda registados 4 votos nulos e 9 brancos, em eleições em que podiam votar 715 militantes.
Antes das eleições, Miguel Alves referiu querer que o Partido Socialista, no distrito de Viana, “tenha mais autarcas eleitos, tenha mais deputados municipais, tenha mais Juntas de Freguesia”. “Tudo faremos para termos mais Câmaras Municipais e mantermos as que temos”, indicou.
O novo líder da estrutura distrital assumiu querer um “reforço” da presença do PS no Alto Minho, investir na formação e renovação do partido e também a valorização da região junto do PS nacional. “O Alto Minho, com uma taxa de desemprego tão alta, esquecido do investimento público, e olhado como o fim marginal do país e menos como uma centralidade e zona de aposta transfronteiriça. É neste momento que o PS tem a responsabilidade de assumir o seu papel de sempre e também o seu papel no Alto Minho. Por isso, a Federação deve assumir-se em três eixos essenciais: reforço da presença do PS no distrito; qualificação da ação política do PS e dos militantes, através da formação e renovação; valorização da voz do Alto Minho junto do PS nacional, do Governo e das instituições públicas do país”, declarou. “Está no momento de acabarmos com os ‘ismos’ no Partido Socialista. (…) Este é um projeto para o distrito, é uma candidatura que tem por base um pensamento diversificado, mas forte e coeso para o nosso país”, garantiu. Recorde-se que esta candidatura era apoiada pelos líderes de sete concelhias socialistas no distrito e também por quatro presidentes de Câmara.

Comentários

Últimas notícias

mais notícias

Últimos podcasts

mais podcasts