FECHAR
Logo
Capa
A TOCAR Nome da música AUTOR
admin 11 Mar 2016

Presidente da APPACDM denuncia falso peditório em nome da associação

Luiz Costa, presidente da Associação Portuguesa de Pais e Amigos do Cidadão Deficiente Mental (APPACDM) de Viana do Castelo, denunciou esta sexta-feira uma “fraude” que […]

Acessibilidade

Ouvir
Aumentar Texto Diminuir Texto
Contraste Contraste

Luiz Costa, presidente da Associação Portuguesa de Pais e Amigos do Cidadão Deficiente Mental (APPACDM) de Viana do Castelo, denunciou esta sexta-feira uma “fraude” que está a ser promovida no concelho e que está a recorrer ao nome da associação. O responsável alertou a população para um falso peditório de apoio à associação, explicando que  “algumas pessoas têm sido abordadas na freguesia de Areosa e na cidade de Viana do Castelo por alguém que pede donativos, dizendo tratar-se de uma campanha da APPACDM”. Luiz Costa garante que “é com certeza uma fraude” visto que “isto não é verdade”. Por isso, Luiz Costa apela a que, quem for abordado para este falso peditório, “identifique estas pessoas e comunique imediatamente à polícia”. “Trata-se de um logro”, lamenta o responsável.

Este falso peditório e esta “fraude” acontece num fase difícil da existência da APPACDM vianense. Em agosto do ano passado, relembre-se, a Segurança Social anulou os acordos que assinou, em 2013, com a APPACDM e pediu a devolução de instalações situadas no Cabedelo. O imóvel, que fora cedido em 1991 à APPACDM, pela Segurança Social, para funcionar como centro infantil, foi reclamado de volta depois de, em 2013, terem sido celebrados acordos entre as partes para a criação de dois Centros de Actividades Ocupacionais (CAO) e um lar. Em agosto do ano passado, a APPACDM recebeu uma comunicação do Instituto da Segurança Social (ISS) a declarar a nulidade dos protocolos e e a pedir a devolução do espaço situado no Cabedelo. Entretanto, a questão está a ser esgrimida em tribunal pelas partes.

Comentários

Últimas notícias

mais notícias

Últimos podcasts

mais podcasts