FECHAR
Logo
Capa
A TOCAR Nome da música AUTOR
admin 16 Mar 2016

Procissão com mais de 300 anos assinala Domingo de Ramos em Monção

  É já este fim-de-semana que se celebra o Domingo de Ramos e o concelho de Monção assinala a data com uma procissão com mais […]

Acessibilidade

Ouvir
Aumentar Texto Diminuir Texto
Contraste Contraste

 
É já este fim-de-semana que se celebra o Domingo de Ramos e o concelho de Monção assinala a data com uma procissão com mais de 300 anos de existência. A Função do Senhor dos Passos, procissão que se realiza na freguesia de Pias, em Monção, há mais de três séculos, decorre na tarde do dia 20 de março. Todos os anos, centenas de figurados e milhares de pessoas participam nesta cerimónia religiosa única no concelho.
A procissão, com início às 15h30, é precedida, na madrugada desse dia, pelo “andar dos passos”. Marcada para as 5h30, consiste numa caminhada penitencial pelas capelinhas, onde se reza uma oração apropriada e se cantam os Martírios até à Senhora do Encontro. A partir daqui, começa-se o cântico à Senhora das Dores.
Pelas 9h30, grandes e pequenos reúnem-se na Capela da Senhora do Encontro para benzer os ramos de palma e oliveira. De seguida, todos se encaminham para a Igreja Paroquial, onde terá lugar a missa. Neste dia, a igreja está ornamentada de escuro em sinal de luto.
Por volta das 15h30, com centenas de figurados prontos, iniciam-se as cerimónias na Igreja Paroquial. Após uma demorada pregação, o figurado começa o “desfile” pela igreja, enquanto o pregador explica o significado de cada uma das figuras na vida de Jesus Cristo.
De seguida, cantam-se os “Misereres” e sai a procissão que irá percorrer as capelinhas da Paixão de Cristo até à Lapa (Calvário). Além do figurado, integra a cruz do penitente, o andor e as bandeiras do Senhor dos Passos, senates e misericórdia (tôla), o pálio, as personalidades representativas da freguesia e do concelho, o grupo coral e a banda de música.
Um dos pontos mais emocionantes da procissão ocorre na Senhora do Encontro com dois momentos de acentuada carga religiosa: o beijo de Nossa Senhora a Jesus Cristo e o cântico de Verónica. A partir daqui, também segue em procissão o andor de Nossa Senhora do Encontro.
Quando a procissão chega à Lapa (Calvário) há um sermão final e ouve-se, de novo, o cântico da Verónica. Depois de um pequeno descanso, regressa-se. Em sinal de luto, as bandeiras já não vêm hasteadas e as pessoas cantam, invocando misericórdia ao senhor. Chegados à Igreja Paroquial, as crianças despem os vestidos, as velas das promessas apagam-se e o sino deixa de tocar. É o fim da procissão.

Comentários

Últimas notícias

mais notícias

Últimos podcasts

mais podcasts