FECHAR
Logo
Capa
A TOCAR Nome da música AUTOR
admin 28 Abr 2016

Autarca de Viana sobre trânsito na cidade: “Se o comandante não consegue pôr ordem na casa, que se demita”

Foi durante o período de intervenção do público que a reunião do executivo da Câmara Municipal de Viana do Castelo acabou por gerar polémica. Questionado […]

Acessibilidade

Ouvir
Aumentar Texto Diminuir Texto
Contraste Contraste

Foi durante o período de intervenção do público que a reunião do executivo da Câmara Municipal de Viana do Castelo acabou por gerar polémica. Questionado por um munícipe sobre o facto de a Avenida dos Combatentes da Grande Guerra, principal artéria da cidade, estar constantemente entupida com trânsito, veículos pesados e carros mal estacionados, o autarca José Maria Costa atacou duramente o comandante da Polícia de Segurança Pública local.
“Chega a ser confrangedora a ausência total de ação do senhor comandante da PSP”, declarou o presidente da Câmara de Viana, dizendo que já pediu ao responsável pela polícia para intervir no sentido de minorar os problemas de trânsito da cidade. O socialista referiu o entupimento constante do trânsito da Avenida dos Combatentes e também “situações complicadas” junto ao Hospital de Santa Luzia, que poderão ser problemáticas em caso de urgência. “Se o senhor comandante não consegue pôr ordem na casa, que se demita ou que vá outro para o lugar dele”, atacou José Maria Costa, referindo que “como está em fim de carreira, se calhar está-se nas tintas, mas nós não nos estamos nas tintas”.
No final da reunião de executivo, aos jornalistas, revelou ter sido confrontado “inúmeras vezes”, quer na Assembleia Municipal, quer na Câmara, quer por munícipes que estão “indignados” com o estacionamento abusivo na cidade de Viana, nomeadamente junto ao Hospital. “O que é confrangedor é que junto ao Hospital de Viana do Castelo há sempre estacionamento abusivo em locais que não são aconselháveis. No caso de uma situação anómala, de uma calamidade, ou de uma situação em que seja necessário uma situação de emergência ao hospital, poderá estar em risco a resposta a essa emergência pelo facto de haver uma ausência de presença da polícia e de atuação junto a um equipamento hospitalar de primeira instância”, criticou. José Maria Costa diz já ter falado “algumas vezes” com o comandante da PSP, notando uma “total indiferença perante esta situação”, o que naturalmente “o incomoda”.
“Aquilo que eu espero do senhor comandante é que ele assuma o posto para o qual foi investido. Pode estar em final de carreira, mas tem de cumprir o seu dever até ao fim, pelo que espero que faça cumprir a função da polícia”, vaticinou, dizendo que “basta andar pela rua para qualquer cidadão poder verificar que o senhor comandante anda muito distraído, nos últimos tempos”.

Comentários

Últimas notícias

mais notícias

Últimos podcasts

mais podcasts