FECHAR
Logo
Capa
A TOCAR Nome da música AUTOR
admin 16 Abr 2016

Caminha promoveu reunião para preparar época balnear e discutir preocupações

Esta quinta-feira, o Município de Caminha promoveu uma reunião sobre a época balnear, juntando o comandante da Capitania de Caminha, concessionários e responsáveis pelas juntas […]

Acessibilidade

Ouvir
Aumentar Texto Diminuir Texto
Contraste Contraste

Esta quinta-feira, o Município de Caminha promoveu uma reunião sobre a época balnear, juntando o comandante da Capitania de Caminha, concessionários e responsáveis pelas juntas das freguesias onde existem praias. A grande preocupação é a segurança das praias este ano, uma vez que escasseiam os nadadores salvadores, mas também porque a lei obriga agora à aplicação das condições gerais do trabalho a estes trabalhadores, o que implica um aumento da despesa visto que os ordenados a pagar crescem significativamente.
Sobre a temporada de 2015 as opiniões foram praticamente unânimes: salvos aspetos quase de pormenor tudo decorreu bem no último Verão Azul, em que Caminha içou a Bandeira Azul da Europa nas quatro praias marítimas. Guilherme Lagido, vereador caminhense, deu conta do diálogo que tem vindo a ser desenvolvido com a Agência Portuguesa do Ambiente (APA), designadamente das solicitações que a Câmara vem fazendo para melhorar algumas situações, assim como das respostas da entidade. Em nome da Capitania, também o capitão Rodrigo Paços expôs várias questões técnicas, prometendo fazer chegar aos concessionários toda a documentação, e manifestando toda a abertura para os auxiliar em toda a parte burocrática.
Relativamente à próxima época balnear, a grande preocupação dos concessionários é a segurança e concretamente as novas exigências, uma vez que os nadadores salvadores vão passar a beneficiar das condições aplicadas aos restantes trabalhadores, designadamente descontos, subsídios, férias, mas também novo horário, o que obriga à contratação de mais pessoas e a um aumento da despesa. O problema levantado tem assim uma dupla vertente, uma vez que são poucos os nadadores salvadores disponíveis, enquanto os concecionários se queixam dos custos, que dizem não conseguir suportar.
Uma nova reunião vai ser marcada dentro de dias, para equacionar sobretudo o problema dos nadadores salvadores. Os concessionários querem que a Câmara suporte pelo menos parte da despesa. De facto, a contratação dos nadadores salvadores e os respetivos custos são responsabilidade dos concessionários e isso mesmo está previsto no contrato que realizaram com a APA. É ainda da sua responsabilidade a limpeza das praias, no âmbito do mesmo contrato, mas essa é uma responsabilidade que a Câmara já assume. Guilherme Lagido prometeu analisar a questão, auscultar outros municípios e a própria APA, até para perceber se, legalmente, o Município pode assumir despesas com nadadores salvadores.
 

Comentários

Últimas notícias

mais notícias

Últimos podcasts

mais podcasts