FECHAR
Logo
Capa
A TOCAR Nome da música AUTOR
admin 21 Abr 2016

Festas de Outeiro de 28 de abril a 01 de maio com bifanas de garrano como “chamariz”

A freguesia de Outeiro está a ultimar os preparativos para entrar em festa. De 28 de abril a 01 de maio, vão decorrer as Festas de […]

Acessibilidade

Ouvir
Aumentar Texto Diminuir Texto
Contraste Contraste

A freguesia de Outeiro está a ultimar os preparativos para entrar em festa. De 28 de abril a 01 de maio, vão decorrer as Festas de S. José, Stº António e Srª do Rosário, as principais festividades da freguesia de Outeiro, no concelho de Viana do Castelo.
Anabela Carvalho, que está envolvida na organização das Festas de Outeiro, explicou à Geice que as festas são mais antigas, mas que foi em 1980 “que começaram a juntar-se pessoas de diferentes lugares da freguesia para a sua organização”. Foi aí que a freguesia começou a unir-se em torno das festividades, juntando a animação e o lazer à vertente religiosa.”Foi a partir daí que um ou dois lugares ficaram responsáveis, todos os anos, pela organização deste evento”, refere.
Elisabete Gigante, também da organização, destaca as bifanas de garrano, que são o verdadeiro ‘chamariz’ das festas da freguesia. “Os garranos são criados no monte e as bifanas atraem muitas pessoas porque são, de facto, muito saborosas”, garante, referindo que “muita gente de fora nos visita para provar este prato”.
Elisabete Gigante indica que a Comissão de Festas escolheu para tema das festas deste ano o Amor, preparando uma encenação que foi transformada no cartaz deste ano. “Para o cartaz, fizemos uma encenação de uma ida à fonte de um casal de namorados. No cartaz, vemos o casal com a bilha e os irmãos a tomarem conta, porque, naquela altura, seria mal visto pela vizinhança se os irmãos não acompanhassem o casal”, declara, explicando que também o cortejo etnográfico vai representar uma história de amor.
A Comissão de Festas destaca o elevado “espírito de equipa” dos dois lugares da comunidade, dizendo que só com o contributo e a ajuda de todos é que é possível fazer as festas. “Este é um trabalho desenvolvido ao longo de praticamente todo o ano”, assegura Anabela Carvalho, dizendo que logo nos primeiros dias de cada ano começam a cantar as Janeiras e a promover peditórios para sustentar as Festas de Outeiro.
O programa das festas começa dia 28 de abril, quinta-feira, com a Procissão de Velas, com saída das alminhas de S. Martinho, no lugar do Ramalhão, passando pela Capela de Santa Quitéria, no lugar de Além do Rio, seguida de eucaristia, na Igreja Paroquial, em Honra de Nossa Senhora do Rosário. A noite prolonga-se com atuação do Grupo de Bombos “Zés Pereiras de Antas” e concertinas. Sexta-feira, dia 29, a noite conta com a atuação da Orquestra Sopro de Cordas de Outeiro, seguindo-se um arraial noturno com o afamado Quim Barreiros. Elisabete Gigante destaca a qualidade da orquestra de sopro de cordas local, dizendo que “é um grupo excelente que pegou em instrumentos típicos da região, como o cavaquinho, e adaptaram-nos a todo o tipo de música, como pop, rock, música clássica e jazz”.
No sábado da festa, tem lugar o Cortejo Etnográfico, com o tema “Amor”, e o final da tarde conta com a tradicional Corrida de Garranos. À noite, atuação da Orquestra Costa Verde. No domingo das festividades, celebração da eucaristia em Honra de S. José. Da parte da tarde, depois das 14h30, Majestosa Procissão, seguida do XXXI Festival de Folclore, que vai contar com a presença de cinco grupos. Anabela Carvalho explica que a Majestosa Procissão inclui o desfile dos diferentes andores da festa, bem como andores particulares, que algumas pessoas “fazem questão de oferecer e de ajudar a enfeitar para a festa”.

Comentários

Últimas notícias

mais notícias

Últimos podcasts

mais podcasts