FECHAR
Logo
Capa
A TOCAR Nome da música AUTOR
admin 24 Abr 2016

I Divisão AFVC: Determinação do Chafé rouba vitória ao favorito Cerveira

  Num jogo onde os minutos de maior entusiasmo ficaram guardados para o final, o Chafé conseguiu contrariar o favoritismo de pontos do Cerveira e […]

Acessibilidade

Ouvir
Aumentar Texto Diminuir Texto
Contraste Contraste

 
Num jogo onde os minutos de maior entusiasmo ficaram guardados para o final, o Chafé conseguiu contrariar o favoritismo de pontos do Cerveira e venceu por 3-2. A equipa da casa entrou a perder, conseguiu a reviravolta, consentiu o empate quase no final do jogo, mas, nos descontos, fez o golo que garantiu um importante triunfo sobre o Cerveira.
Os visitantes, orientados por Jorge Varanda, entraram a todo o gás, inaugurando o marcador logo à passagem do minuto 3, por intermédio do central Hélder que, de cabeça, deu o melhor seguimento a um livre lateral batido para a área contrária. Os visitantes viriam a sofrer o golo da igualdade aos 20 minutos. O árbitro da partida, Nélson Cunha, assinala grande penalidade por falta cometida sobre Pilas e Diogo não perdoou, fazendo o 1-1.
A segunda parte começa com o guarda-redes do Chafé, Cutela, a brilhar, ao travar, com uma grande defesa, um livre direto marcado por Goios. Mais eficaz esteve a equipa orientada por Pedro Lomba que, aos 61 minutos, ganhou vantagem no marcador, por intermédio de Ricardo Afonso, que aproveitou uma bola cortada pela defensiva cerveirense para a zona da marca de penalti e bateu o guardião Pedro, conquistando o 2-1.
Aos 87 minutos, muitos protestos dos homens da casa, que reclamaram uma grande penalidade, quando Diogo, isolado, pareceu, de facto, ter sofrido um ligeiro agarrão de um defensor do Cerveira, que o impediu de rematar da melhor forma. O árbitro Nélson Cunha nada assinalou, mas, em cima do minuto 90, não teve dúvidas e apitou falta de João Miguel dentro da grande área sobre Erick. Goios, com grande frieza, bateu Cutela e fez o 2-2.
Já em período de compensações, o Chafé chega ao golo da vitória. Canto batido para a área, bola ganha ao primeiro poste e João Miguel a redimir-se do penalti cometido minutos antes e a cabecear para o fundo das redes, fazendo o 3-2 final.

Comentários

Últimas notícias

mais notícias

Últimos podcasts

mais podcasts