FECHAR
Logo
Capa
A TOCAR Nome da música AUTOR
admin 27 Abr 2016

Operação de Reabilitação Urbana para centro histórico de Viana aprovada em Assembleia Municipal

Foi aprovada pela Assembleia Municipal de Viana do Castelo a Operação de Reabilitação Urbana do Centro Histórico, de acordo com o Regime Jurídico de Reabilitação […]

Acessibilidade

Ouvir
Aumentar Texto Diminuir Texto
Contraste Contraste

Foi aprovada pela Assembleia Municipal de Viana do Castelo a Operação de Reabilitação Urbana do Centro Histórico, de acordo com o Regime Jurídico de Reabilitação Urbana. “Esta aprovação representa um novo impulso na política de reabilitação do centro histórico e acontece depois do período de discussão pública, que registou seis participações que assinalam também elas a concordância com a estratégia apontada pela autarquia”, revela o executivo liderado pelos socialistas em comunicado.
A ORU procura intervir neste espaço territorial de forma integrada e abrangendo a reabilitação do edificado, das infraestruturas e dos equipamentos, sendo que surge na sequência da publicação da Área de Reabilitação Urbana e tem como objetivos requalificar e revitalizar o tecido urbano, atrair e fixar população para o Centro Histórico, atrair e dinamizar o tecido económico do Centro Histórico, contribuir para a preservação e valorização do património construído, reforçar a atração turística e a oferta cultural dos serviços.
Neste sentido, este novo instrumento – ORU – propõe um conjunto de procedimentos de gestão orientados para a simplificação e para a pro-atividade relativamente aos proprietários e empreendedores e visa também a animação cultural e artística da cidade.
A ORU do Centro Histórico tem igualmente associado um programa de ação e um quadro de investimentos públicos e privados com a discriminação das fontes de financiamento disponíveis e os incentivos nacionais e municipais para as respetivas intervenções.
Desta forma, o município de Viana do Castelo pretende reforçar e ampliar as intervenções já realizadas nos últimos três anos em que a Área de Reabilitação Urbana foi delimitada, promovendo desta forma a melhoria do estado de conservação do edificado e também a dinamização do espaço público do Centro Histórico.
A aprovação segue-se ao período de discussão pública, que registou seis participações que contribuíram para a consolidação dos princípios e modelo de gestão apontados na ORU. De relevo são as propostas de regresso do Mercado Municipal ao Centro Histórico, o incentivo à criação de tipologias de maior dimensão da função habitacional para arrendamento, a disponibilização de equipamentos de apoio à infância e terceira idade, melhoria da mobilidade e acesso ao centro histórico, etc..

Comentários

Últimas notícias

mais notícias

Últimos podcasts

mais podcasts