FECHAR
Logo
Capa
A TOCAR Nome da música AUTOR
admin 17 Abr 2016

REALIZAR:poesia: Paredes de Coura evoca obra de Mário de Sá-Carneiro

Integrada na programação do REALIZAR:poesia, em Paredes de Coura, irá decorrer a exposição “Mil anos me separam de amanhã – percurso ao universo de Mário […]

Acessibilidade

Ouvir
Aumentar Texto Diminuir Texto
Contraste Contraste

Integrada na programação do REALIZAR:poesia, em Paredes de Coura, irá decorrer a exposição “Mil anos me separam de amanhã – percurso ao universo de Mário de Sá-Carneiro no centenário da sua morte”, a inaugurar no dia de abertura do evento, dia 21 de Abril, e que estará patente durante 30 dias, até 22 de Maio. A exposição localizar-se-á no Parque de Estacionamento Subterrâneo Central de Paredes de Coura, no Largo Hintze Ribeiro, e integrará o espólio de uma colecção privada, do qual fazem parte exemplares das edições originais dos livros de Mário de Sá-Carneiro, publicados em edição de autor, assim como a sua incontornável correspondência com, entre outros, Fernando Pessoa. Fazem ainda parte do acervo fotografias da infância de Sá-Carneiro até à sua idade adulta, e outros itens de relevante interesse. A peça central da exposição será a nota de suicídio deixada a Fernando Pessoa, não só pela efeméride da sua morte, mas acima de tudo pelo seu valor histórico e simbólico únicos. Mais do que uma exposição explicativa da biografia e bibliografia de Mário de Sá-Carneiro, o que se pretende é um percurso pelo seu universo identitário, real e onírico. As peças serão valorizadas e elevadas a uma leitura completa que englobará o seu sentido tangível e metafórico.

Comentários

Últimas notícias

mais notícias

Últimos podcasts

mais podcasts