FECHAR
Logo
Capa
A TOCAR Nome da música AUTOR
admin 08 Abr 2016

Vila Franca volta a viver Festa das Rosas de 06 a 09 maio com cestos floridos

Já faltam poucos dias para que Vila Franca volte a estar em festa. A Festa das Rosas acontece de 06 a 09 de maio e […]

Acessibilidade

Ouvir
Aumentar Texto Diminuir Texto
Contraste Contraste

Já faltam poucos dias para que Vila Franca volte a estar em festa. A Festa das Rosas acontece de 06 a 09 de maio e promete voltar a florir a freguesia e o concelho. Durante estes dias milhares de pessoas visitam Vila Franca e o grande destaque vai para o Cortejo dos Cestos Floridos, no sábado, 07 de maio, e o domingo é dia da Solene Procissão das Rosas. Como manda a tradição, no cortejo e na procissão as mordomas desfilam com os seus cestos floridos, à cabeça, até à igreja paroquial para os oferecer à Senhora do Rosário. São verdadeiras obras de arte, que chegam a pesar cerca de 50 quilos.
 Os motivos que vêm adornando os cestos são cada vez mais seletivos e diversificados por uma questão de despique, tendo sofrido uma notória evolução, nomeadamente nos últimos cinquenta anos, refere a Comissão de Festas. “Os bordadores demonstram a sua rara habilidade, requinte e bom gosto, bem como o seu perfeito conhecimento do comportamento das flores quanto à durabilidade e alteração”, afirma a organização.
As bandas de música, no dia de sábado, o 34º Festival de Folclore de Vila Franca, com grupos de diferentes regiões do país, e a animação musical nas noites de sexta-feira e de domingo prometem voltar a atrair muitas pessoas. Todas as noites de festa terminam com fogo-de-artifício.
No domingo seguinte, dia 15 de maio, realiza-se a Festa das Crianças, onde crianças da mais tenra idade participam no cortejo, com os seus cestinhos e andores de flores, verdadeiras réplicas do cestos e andores das mordomas e mordomos.
A devoção à Senhora do Rosário, orago da principal festa de Vila Franca, nasce em 1622, ano em que foi fundada a Confraria de Nossa Senhora do Rosário, por Frei Bartolomeu, religioso da Ordem dos Beneditinos. Aquando da sua criação, ficou estabelecido nos estatutos da Confraria que no dia da festa de Nossa Senhora do Rosário, as mordomas, que eram escolhidas entre as famílias mais ricas da terra, teriam de oferecer à senhora um ramo de flores. De forma a cumprir a promessa e também para não serem sujeitas à vergonha que é ter de pagar a coima, as mordomas começaram a oferecer simples ramos de flores. Com o passar do tempo, por vaidade e por concorrência entre elas, começou a ser trilhado um caminho que levou à criação das verdadeiras obras de arte que são hoje oferecidas à Senhora. Assim, a seguir aos ramos começaram-se a usar os cestos, depois passou-se a dar forma às flores e, anos depois, os primeiros desenhos de flores começaram a aparecer. Atualmente a oferta dos cestos a Nossa Senhora do Rosário está rodeada de uma festa grandiosa e mediática que ultrapassou já as fronteiras nacionais.

Comentários

Últimas notícias

mais notícias

Últimos podcasts

mais podcasts