FECHAR
Logo
Capa
A TOCAR Nome da música AUTOR
admin 04 Mai 2016

Última sessão das “Quintas na Barca” debate os “99 anos das aparições do Barral”

’99 anos das aparições do Barral’ é a temática que vai dar por encerrada já esta noite, a VII edição das “Quintas na Barca”, sessão que […]

Acessibilidade

Ouvir
Aumentar Texto Diminuir Texto
Contraste Contraste

’99 anos das aparições do Barral’ é a temática que vai dar por encerrada já esta noite, a VII edição das “Quintas na Barca”, sessão que contará com a presença do Bispo de Viana do Castelo, D. Anacleto Oliveira, e terá como orador convidado o professor Luís Arezes, que vai debater esta manifestação religiosa que refere que Nossa Senhora aqui terá feito duas aparições a um pastorinho, a 10 e 11 de maio de 1917. No mesmo local, anos mais tarde, no cinquentenário das aparições, em 1967, a Confraria de Santa Ana decidiu construir uma capela a Nossa Senhora da Paz. O templo foi inaugurado, a 15 de setembro de 1969. Seguiu-se a construção de uma cripta, cujo altar é formado por um grande bloco de quartzo cristalizado, o maior existente em Portugal, com cerca de três toneladas. São também erigidos monumentos ao Sagrado Coração de Jesus, ao Anjo da Guarda de Portugal e à Paz, todos constituídos por um pedestal de quartzo cristalizado. O Cónego Avelino de Jesus da Costa, também nascido no Barral e contemporâneo do pastorinho, foi o grande mentor de todo este projeto que integra ainda o Santuário de Nossa Senhora da Paz, edifício mais recente. Em 1982, foram inaugurados a Biblioteca e o Museu do Quartzo que apresenta uma rica coleção de belos cristais de quartzo, quase todos extraídos na própria freguesia. Hoje, este é um centro religioso e turístico com algum movimento, tal a beleza do cenário que se pode contemplar. ‘Preservar a nossa história foi, essencialmente, o que nos levou a trazer à discussão este importante tema, numa altura em que estamos quase a comemorar o seu centenário’, salienta a Vereadora da Cultura, Sílvia Torres. ‘Estou em crer também que este será apenas o princípio, o levantar do véu sobre este assunto que queremos, obviamente, levar mais além de Ponte da Barca e até de Portugal’, concluiu.

Comentários

Últimas notícias

mais notícias

Últimos podcasts

mais podcasts