FECHAR
Logo
Capa
A TOCAR Nome da música AUTOR
admin 18 Mai 2016

Valença apresenta 22 painéis com evolução do azulejo português e 150 azulejos individuais

Em Valença, a exposição “A Arte do Azulejo em Portugal: Património Azulejar de Valença” apresenta 22 painéis que demonstram a evolução do azulejo português e […]

Acessibilidade

Ouvir
Aumentar Texto Diminuir Texto
Contraste Contraste

Em Valença, a exposição “A Arte do Azulejo em Portugal: Património Azulejar de Valença” apresenta 22 painéis que demonstram a evolução do azulejo português e que indicam os principais testemunhos azulejares existentes nos edifícios do centro histórico e da área urbana da cidade, com destaque para as paredes revestidas a azulejo da Casa Toga e da Casa Azul, bem perto da Praça da República, e o painel do poema da Alice Garção, na Coroada. Até dia 20 de setembro, a exposição está patente no Núcleo Museológico de Valença.
A mostra conta ainda com mais de 150 azulejos individuais e diversos painéis oriundos das principais fábricas do país, nomeadamente de Aveiro e do Carvalhinho, do Porto. A peça mais antiga identificada nesta exposição é um azulejo, a representar um galeão, do século XVI, da Fábrica do Carvalhinho, do Porto.
Esta exposição apresenta, pela primeira vez, um estudo sobre as marcas da riqueza e originalidade da arte do azulejo português representado em Valença. O evento conta com a colaboração do antiquário valenciano João Teixeira, do Museu Nacional do Azulejo e do Instituto Camões.

Comentários

Últimas notícias

mais notícias

Últimos podcasts

mais podcasts