FECHAR
Logo
Capa
A TOCAR Nome da música AUTOR
admin 21 Jun 2016

Casulo Abrigo cria oficinas de trabalho para dar nova vida a sem-abrigo do distrito

Com o principal objetivo de criar um novo projeto de vida para os sem-abrigo do distrito de Viana do Castelo, o Casulo Abrigo, valência da […]

Acessibilidade

Ouvir
Aumentar Texto Diminuir Texto
Contraste Contraste

Com o principal objetivo de criar um novo projeto de vida para os sem-abrigo do distrito de Viana do Castelo, o Casulo Abrigo, valência da instituição Metamorphys, está a criar oficinas de trabalho. A Metamorphys é uma IPSS que pretende apoiar os mais carenciados e que, há cerca de um ano, inaugurou uma casa que acolhe e tenta dar uma nova oportunidade aos sem-abrigo. Em um ano de existência, 35 pessoas foram já resgatadas das ruas, sendo que 12 voltaram a trabalhar e 6 estão a estudar, tendo 8 retomado laços familiares.
Jorge Viana, presidente da associação, explicou à Geice que, para estimular ainda mais o trabalho entre a população que anteriormente não tinha um lar, a instituição já criou uma oficina de costura e já ganhou a primeira encomenda, para fazer 170 almofadas para um hotel. Além disso, estão a construir “uma oficina para trolhas, para se alguém quiser construir uma casa, muros, pôr tijoleira no chão”. “Quem quiser trabalhos destes, pode contactar a nossa casa e nós damos um orçamento. O utente da nossa casa vai sempre acompanhado por uma pessoa responsável. Com a Junta de Freguesia de Areosa estamos a fazer um trabalho extraordinário, estamos a estudar com o presidente Rui Mesquita a possibilidade de iniciarmos um projeto agrícola. Temos dois dos nossos utentes a estudar para operadores agrícolas”, revelou o responsável.
Neste primeiro ano de existência do Casulo Abrigo a instituição conseguiu criar uma rede empresarial que, neste momento, conta com a colaboração de 42 empresários locais. Jorge Viana afirma que “a última grande parceria” que garantiram foi com o grupo Painhas. “Temos parcerias com grupos de formação, como o Painhas, o Despertar e a Forward. O grupo Painhas forma as pessoas com aptidões e, se assim entenderem e gostarem, conseguem lugar para as pessoas dentro do grupo, desde eletricista de média ou alta tensão, para ler um contador, entre outras funções. Tem uma saída bastante grande. Temos também restaurantes ou similares de hotelaria como parceiros, para além de empreiteiros, construtores civis e lojas comerciais”, diz ainda o responsável. A associação tem também parceria com o grupo ADN – Aliança de Negócios.
“É muito agradável para mim, enquanto presidente de uma associação dedicada à ação social, perceber este envolvimento empresarial e este ‘querer poder ajudar’, mesmo sabendo que correm riscos. Estamos a falar de pessoas que saíram da cadeia, de pessoas que saíram de tratamentos bastante rigorosos, mas estes empresários têm confiança e apostam no ser humano, o que também mostra confiança na nossa instituição”, assegura.
“Não acreditamos na caridade, acreditamos nas oportunidades. Quem entra na moradia começa desde logo a perceber isso. Tem de fazer por si, nós apenas acompanhamos”, explica o responsável, reconhecendo que para o Casulo Abrigo apenas entra quem quer.
“Somos da opinião que não adianta ter um subsídio ou um emprego se a pessoa não estiver estabilizada”, expressa Jorge Viana. Por isso mesmo, depois de o utente arranjar emprego, pode solicitar um gestor financeiro e um psicólogo, tudo a custas da associação, durante dois ou três anos. “O gestor financeiro é uma pessoa que vai poder apenas ver o saldo da conta do utente quatro vezes por mês, para saber se gere bem ou mal o dinheiro. O psicólogo quer manter os níveis motivacionais com que a pessoa sai da nossa casa”, indica o dirigente.
Apesar do trabalho desenvolvido, a instituição continua com “muitas dívidas para pagar, por causa da aquisição da casa e de obras que ainda faltam pagar”. Jorge Viana diz que faz falta, claro, dinheiro, mas que precisam “sempre” de roupa, de produtos de limpeza e higiene, apoio nos transportes, na compra de medicação e também necessitam de um espaço que possa servir de armazém.

Comentários

Últimas notícias

mais notícias

Últimos podcasts

mais podcasts