FECHAR
Logo
Capa
A TOCAR Nome da música AUTOR
admin 01 Jun 2016

Fim dos contratos de associação: Deputados do PSD foram ao Colégio de Campos e criticaram decisão do Ministério de Educação

O PSD em Vila Nova de Cerveira prepara-se para a disputa autárquica, pelo que a Comissão Política Distrital deliberou nomear uma Comissão Administrativa que pretende […]

Acessibilidade

Ouvir
Aumentar Texto Diminuir Texto
Contraste Contraste

O PSD em Vila Nova de Cerveira prepara-se para a disputa autárquica, pelo que a Comissão Política Distrital deliberou nomear uma Comissão Administrativa que pretende “criar condições para que seja realizada dentro de um período curto a realização das eleições para a Secção do PSD de Vila Nova de Cerveira”. O primeiro passo desta Comissão foi promover uma visita com os três deputados eleitos pelo distrito às instalações do Colégio de Campos, um dos que integram a lista dos que não reúnem condições para manter os contratos de associação com o Ministério da Educação. A deputada social-democrata Emília Cerqueira considerou ser bastante preocupante a situação do Colégio de Campos, argumentando que “tem na sua comunidade uma malha social bastante débil e depende muito da zona industrial. Acresce que é um dos poucos colégios deste distrito que tem turmas contra o absentismo escolar, de alunos colocados pelos tribunais e que a aparentemente não houve nenhuma escola pública que o quisesse assumir”, sendo que isso lhes foi comunicado pela direção do colégio particular. Emília Cerqueira acrescentou que a escola “tem cerca de 13 por cento de alunos com dificuldades educativas, sendo que os parâmetros são de três por cento, portanto muito acima da média da escola pública, estando a mais de dez quilómetros dessas mesmas escolas públicas”. A deputada deu ainda a entender que esperava uma contemplação especial para este caso, ao afirmar estranhar “haver dois deputados do PS eleitos pelo distrito, de Vila Nova de Cerveira – um antigo presidente de câmara e que foi professor no colégio e uma antiga aluna do colégio- que tenham estado a adiar as visitas”. Recorde-se que o Colégio de Campos, a par da Ancorensis, são os dois estabelecimentos de ensino particulares do distrito que, no próximo ano letivo, deixam de receber verbas do Estado para a criação de novas turmas.

Comentários

Últimas notícias

mais notícias

Últimos podcasts

mais podcasts