FECHAR
Logo
Capa
A TOCAR Nome da música AUTOR
admin 27 Jun 2016

Ponte de Lima garante intervenções no rio Lima no âmbito do combate às cheias e inundações

O Município de Ponte de Lima vai garantir intervenções no rio Lima no âmbito do combate às cheias e inundações. A garantia da concretização das […]

Acessibilidade

Ouvir
Aumentar Texto Diminuir Texto
Contraste Contraste

O Município de Ponte de Lima vai garantir intervenções no rio Lima no âmbito do combate às cheias e inundações. A garantia da concretização das intervenções preconizadas pelo Município de Ponte de Lima para o rio Lima, foi assumida recentemente em Esposende, na Sessão Pública de Apresentação dos Projetos de Combate às Cheias e Inundações na Região Norte, que serão desenvolvidos ao abrigo do POSEUR – Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos. A cerimónia, que contou com a presença do Presidente da Câmara Municipal de Ponte de Lima e do Vice-Presidente e Vereador do Ambiente da Câmara Municipal de Ponte de Lima, entre outros autarcas da região, foi promovida pela Administração da Região Hidrográfica do Norte e presidida pelo Ministro do Ambiente, João Pedro Matos Fernandes. A apresentação das intervenções a realizar no rio Lima, a saber: a estabilização das margens do rio Lima em Fontão, Arcozelo e Correlhã, numa extensão total de 415m, e o combate e controlo de seguimento de invasoras lenhosas nas ilhas e nas zonas de sedimentação existentes no rio Lima, numa área total próxima dos 110ha, foi da responsabilidade de Pimenta Machado, Diretor Regional da ARH-Norte, entidade a quem caberá a submissão e a execução física e financeira da candidatura que atinge o montante total de 308.515,48€, com IVA. A concretização destas intervenções, que deverá ser iniciada ainda em 2016 e terminada em 2017, permitirá, por um lado, controlar as situações de degradação identificadas nas margens, agravadas pelas cheias dos últimos anos, nomeadamente as de 2016, permitindo, em paralelo, garantir a continuidade das ecovias do rio Lima e minimizar o risco, em termos de segurança, decorrente da utilização destes equipamentos por pedestrianistas, ciclistas e pelos proprietários de terrenos agroflorestais situados nas suas imediações. Por outro lado, no que respeita ao combate e ao controlo de seguimento de invasoras lenhosas, será conferido um forte contributo ao nível da renaturalização do curso de água e, por conseguinte, para o seu melhor desempenho do ponto de vista dos vários serviços dos ecossistemas. Esta ação é ainda determinante, por via da redução de densidade do coberto vegetal existente, uma vez que serão eliminados todos os indivíduos as espécies invasoras lenhosas, na melhoria das condições de escoamento dos caudais do rio Lima.

Comentários

Últimas notícias

mais notícias

Últimos podcasts

mais podcasts