FECHAR
Logo
Capa
A TOCAR Nome da música AUTOR
admin 13 Jul 2016

Estudo da UMinho conclui: Melhores empresas para trabalhar são mais resistentes à crise

As melhores empresas para trabalhar têm um melhor desempenho financeiro do que as restantes, sobretudo em períodos de crise. A conclusão está num estudo de […]

Acessibilidade

Ouvir
Aumentar Texto Diminuir Texto
Contraste Contraste

As melhores empresas para trabalhar têm um melhor desempenho financeiro do que as restantes, sobretudo em períodos de crise. A conclusão está num estudo de Ana Carvalho e Nelson Areal, da Escola de Economia e Gestão da Universidade do Minho, que foi agora distinguido, com 2000 euros, no II Prémio Santander de Investigação sobre Responsabilidade Social Corporativa (RSC), em Madrid, Espanha. A investigação analisou as 100 melhores empresas para trabalhar nos EUA, listadas pelo instituto Great Place to Work, e provou que aquelas são mais resilientes em períodos conturbados, pois a sua performance financeira e o seu risco face às oscilações do mercado não são afetados. Por outro lado, mostrou-se que as companhias do topo continuaram com desempenhos superiores à média do mercado perante a crise internacional, enquanto as menos cotadas do ranking mantiveram o desempenho. A dupla portuguesa evidenciou ainda que só as empresas da primeira metade da tabela tiveram ganhos financeiros abundantes na época de crise, contrariando-se assim o otimismo geral de estudos anteriores. “Há uma relação entre um bom local para trabalhar com a sua capacidade de resistir e recuperar de adversidades”, refere Ana Carvalho. O trabalho, intitulado “Great Place to Work: Resiliência em tempos de crise”, durou três anos, teve apoio da Fundação para a Ciência e Tecnologia e foi já publicado na revista “Human Resource Management”. As melhores multinacionais para trabalhar em 2015 foram, por ordem, a Google, SAS Institute, W.L. Gore, NetApp, Telefónica, EMC, Microsoft, BBVA, Monsanto e American Express. O horário flexível, a possibilidade de trabalho remoto ou no estrangeiro, o reconhecimento e o ambiente acolhedor são alguns aspetos elogiados pelos colaboradores. Relativamente ao Prémio Santander de Investigação, trata-se de uma iniciativa do Banco Santander e da Rede de Cátedras RSC para promover a geração e a transferência do conhecimento entre investigadores na área da responsabilidade social empresarial.

Comentários

Últimas notícias

mais notícias

Últimos podcasts

mais podcasts