FECHAR
Logo
Capa
A TOCAR Nome da música AUTOR
admin 25 Jul 2016

Festas de Perre prestam homenagem aos 25 anos de festividades

As Festa de Perre vão, ao longo de quatro dias, de 28 a 31 de julho, fazer a retrospetiva de 25 anos de existência nos […]

Acessibilidade

Ouvir
Aumentar Texto Diminuir Texto
Contraste Contraste

As Festa de Perre vão, ao longo de quatro dias, de 28 a 31 de julho, fazer a retrospetiva de 25 anos de existência nos moldes atuais. José Esteves, da Comissão de Festas, explicou à Geice que estão a celebrar os 25 anos das festividades, depois de se terem unido “pequenas festas” nesta romaria maior de Perre. O responsável disse ainda que conseguiram voltar “às origens” da festa, ao conquistarem 16 raparigas e 8 rapazes que se vão apresentar vestidos a rigor, com os trajes típicos, durante as Festas de Perre. “Nem todos os anos conseguimos mobilizar tantos jovens para envergarem os trajes da nossa região, mas este ano conseguimos”, garantiu o responsável.
A freguesia vai acolher quatro dias de festa em honra de S. Miguel, S. José e Nossa Senhora das Dores e que tem como tema a tirada do leite. Durante a romaria vão ser apresentados momentos de teatro, música, tabuleiros de segredos abertos e as habituais delícias gastronómicas de Perre.
No primeiro dia, quinta-feira, 28 de julho, Procissão de Velas pelas 22 horas e atuação da Orquestra Ligeira Juvenil da Escola de Música de Perre, uma hora depois. Na sexta-feira, dia 29, a abertura da 25ª Exposição Cultural está marcada para as 17h30, no Salão Paroquial. O representante da Comissão de Festas explica que vão ter três temas na exposição: a tirada da vaca; o posto de leite; e os 25 cartazes anteriores das festividades da freguesia.
Na noite de sexta-feira, pelas 22 horas, espetáculo cénico “E vivá festa… que a festa é nossa”, seguida de um espetáculo de música com DJ’s. José Esteves diz que o espetáculo cénico vai fazer “uma retrospetiva dos 25 anos das festas”.
No sábado, às 16 horas, tem lugar o cortejo com os tradicionais tabuleiros de segredos abertos, roscas, cestos floridos, tractores de lenha, bombos, gigantones e cabeçudos. O cortejo sai do lugar de Vila Meã, junto da Calçada do Crasto e, depois das 17 horas, acontece o leilão dos famosos tabuleiros.
No domingo, às 17 horas, majestosa procissão, com largada de pombos e, ao final da tarde, às 18h30, cortejo “O cartaz das nossas festas” e, à noite, Perre apresenta o cartaz ao vivo “O povo é quem mais ordenha!”.

Comentários

Últimas notícias

mais notícias

Últimos podcasts

mais podcasts