FECHAR
Logo
Capa
A TOCAR Nome da música AUTOR
admin 24 Jul 2016

Sons ibéricos dominam a 9ª Edição do Festival Folk Celta

A 9ª Edição do Festival Folk Celta, que vai decorrer nos dias 29 e 30 de Julho na Praça Terras da Nóbrega, em Ponte da Barca, foi já […]

Acessibilidade

Ouvir
Aumentar Texto Diminuir Texto
Contraste Contraste

A 9ª Edição do Festival Folk Celta, que vai decorrer nos dias 29 e 30 de Julho na Praça Terras da Nóbrega, em Ponte da Barca, foi já apresentada. Com as margens do Rio Lima e do seu afluente Vade como cenário, o Festival Folk Celta, que é organizado pela Câmara Municipal de Ponte da Barca aposta novamente em dois palcos a funcionar em alternativo – o Palco Terras da Nóbrega e o Palco Bricelta. E nove anos depois o Festival garante que vai ter o melhor cartaz de sempre, apostando nas sonoridades ibéricas. Isto porque são muitos os que chegam a Ponte da Barca vindos do outro lado da fronteira, para assistir expressamente a este festival. No primeiro dia do festival, o Palco Terras da Nóbrega arranca com os Pet Piper’s Project que estiveram o ano passado no Palco Bricelta, depois de serem selecionados pelo público no Concurso Novos Valores da Folk, e que regressam agora para uma atuação mais extensa. Seguem-se os Galandum Galundaina, uma instituição do património musical e etnográfico das Terras de Miranda que apresentam neste concerto o seu mais recente disco e por fim a reconhecida gaiteira galega Susana Seivane que coleciona colaborações com nomes de peso da folk internacional de que são exemplo o Kepa Junkera ou os Milladoiro que de resto já passaram por Ponte da Barca. A 30 de Julho, sobem ao palco os galegos Talabarte, um trio único, estritamente acústico e baseado na música tradicional. A programação segue com António Zambujo que celebra aqui o seu casamento com a Folk, depois de uma intensa e bem-sucedida digressão pelos Coliseus e de ter vencido o Globo de Ouro para Melhor Artista Nacional, como sublinha o diretor artístico do festival, Manuel Joaquim. A festa termina com os Retimbrar que exploram ritmos, canções e instrumentos tradicionais portugueses com o objetivo maior de perpetuar a herança popular e cultural de todos nós.  Para além do palco Bricelta, de revelação de novos valores, o Festival Folk Celta é ainda complementado por uma Feira Alternativa.

Comentários

Últimas notícias

mais notícias

Últimos podcasts

mais podcasts