FECHAR
Logo
Capa
A TOCAR Nome da música AUTOR
admin 24 Ago 2016

Cerveira exibe documentário realizado há 35 anos por Victorino d’Almeida e nunca visto em Portugal

Esta sexta-feira à noite, serão apresentadas em Vila Nova de Cerveira duas películas cinematográficas com realização de António Victorino d’ Almeida. Será revelado no Cineteatro […]

Acessibilidade

Ouvir
Aumentar Texto Diminuir Texto
Contraste Contraste

Esta sexta-feira à noite, serão apresentadas em Vila Nova de Cerveira duas películas cinematográficas com realização de António Victorino d’ Almeida. Será revelado no Cineteatro de Cerveira um documentário nunca exibido em Portugal e um filme de ficção apenas mostrado em círculos muito restritos, ambos com entrada livre e a presença do maestro realizador. Estes dois filmes vão ser exibidos, em sessão dupla, a partir das 21h30 desta sexta-feira.
O autarca cerveirense, Fernando Nogueira, mostra-se orgulhoso por uma personalidade tão distinta e reconhecida nacional e internacionalmente escolher Vila Nova de Cerveira para revelar outras facetas e trabalhos, provando que ‘Cerveira, Vila Das Artes’ é uma marca consolidada. “António Victorino d’ Almeida é um homem das artes e um amigo de Vila Nova de Cerveira”, assegura.
Em abril passado o maestro Vitorino d’ Almeida escolheu Cerveira para revelar publicamente uma primeira exposição de desenhos, composta por cerca de uma centena de trabalhos com a sua assinatura, e agora escolhe a ‘vila das artes ‘ para mais um momento inédito a nível nacional, desta vez na sétima arte, com “Gemeinsam” (O Fado) e “O Tempo e as Bruxas”.
“Gemeinsam” (O Fado) é um documentário histórico sobre o fado, realizado há 35 anos pelo maestro António Victorino d’ Almeida, e que vai ter estreia nacional em Vila Nova de Cerveira. “Este filme nasceu de um desafio lançado pela televisão austríaca, não tendo sido exibido em Portugal, apenas na Áustria e em países com idioma alemão. Foi realizado no imediato do pós-25 de abril de 1974, em Lisboa, com atores austríacos, e reuniu depoimentos de Carlos Paredes, Manuel Alegre, Natália Correia, entre outros, para falar do nosso fado”, disse António Victorino d’ Almeida.
Além do documentário, vai ainda ser exibido o filme de ficção “O Tempo e as Bruxas” realizado em 2011, em Vila Nova de Cerveira. “É muito especial por envolver um grupo de amigos, em tempo de férias. De uma conversa sobre o funcionamento e ‘timing’ para realização de um filme, surgiu a ideia de criar uma história e foi muito divertido”, referiu o maestro. Sem qualquer experiência, nem profissional nem amadora, o grupo de 25 amigos deu seguimento a uma história que aborda a temática do absurdo, sobre as relações entre pessoas que falam umas com as outras, mas nunca respondem a nada. Este filme apenas foi exibido em círculos muito restritos.
A veia de realizador de António Victorino d’ Almeida já é antiga, com destaque para o filme “A Culpa” que foi a primeira longa-metragem portuguesa a vencer um festival de cinema no estrangeiro (Huelva, 1980).

Comentários

Últimas notícias

mais notícias

Últimos podcasts

mais podcasts