FECHAR
Logo
Capa
A TOCAR Nome da música AUTOR
admin 23 Ago 2016

Comboio Celta e melhorias na Linha do Minho aumentaram em 155% número de passageiros

Em comunicado, esta terça-feira, a Câmara Municipal de Viana do Castelo considerou que as melhorias na Linha do Minho aumentaram em 155% o número de […]

Acessibilidade

Ouvir
Aumentar Texto Diminuir Texto
Contraste Contraste

Em comunicado, esta terça-feira, a Câmara Municipal de Viana do Castelo considerou que as melhorias na Linha do Minho aumentaram em 155% o número de passageiros em 3 anos. Na nota pode ler-se que “o serviço prestado através do comboio Celta que faz a ligação entre o Porto e Vigo, a que se irá juntar em breve a eletrificação da Linha do Minho entre Nine e Viana do Castelo, permitiu um aumento do número de passageiros em 155 por cento desde 2013”. Estes dados foram fornecidos pela RENFE e justificam as antigas reivindicações de autarcas, empresários e utentes dos dois lados da fronteira.
A ligação, com partidas diárias de Porto Campanhã e Vigo, com paragens em Nine, Viana do Castelo, Valença e Vigo, substituiu a ligação internacional que existia e que esteve para encerrar em 2011. Na altura, segundo nota da autarquia, “graças a uma luta encetada pela Câmara Municipal de Viana do Castelo e que granjeou os apoios dos empresários da euro-região, da CCDR- Norte e da Junta da Galiza, o processo foi revertido”, tendo sido a modernização da Linha do Minho considerada fundamental para servir cerca de dois milhões de habitantes dos dois lados da fronteira com o início da ligação do comboio “Celta” em 2013.
Volvidos três anos e segundo dados oficiais da espanhola Renfe, os viajantes dispararam no Celta, sendo que em 2012 os passageiros rondavam os 28.300 e, no ano seguinte, passou a mais de 30 mil. Em 2014, atingia os 56.700 passageiros e, em 2015, houve um incremento de 27% com 72.300 pessoas a viajar. Em valores absolutos, e em comparação a 2012, há um aumento de 155% no número de passageiros do Celta. Este aumento é justificado pela diminuição do tempo de viagem, com a diminuição de paragens, mas também a conciliação das bilheteiras dos dois lados da fronteira.

Comentários

Últimas notícias

mais notícias

Últimos podcasts

mais podcasts