FECHAR
Logo
Capa
A TOCAR Nome da música AUTOR
admin 02 Ago 2016

Exposição sobre a preparação da Romaria d’Agonia instala-se num velho armazém da ribeira

Um antigo armazém da ribeira de Viana vai revelar o outro lado da Romaria d’Agonia. Esta sexta-feira, pelas 18 horas, será inaugurada uma exposição sobre […]

Acessibilidade

Ouvir
Aumentar Texto Diminuir Texto
Contraste Contraste

Um antigo armazém da ribeira de Viana vai revelar o outro lado da Romaria d’Agonia. Esta sexta-feira, pelas 18 horas, será inaugurada uma exposição sobre a “Preparação da Romaria d’Agonia”, reunindo cerca de 40 fotografias inéditas que mostram a alma e a essência da festa popular minhota. A exposição será exibida num velho armazém de aprestos de pesca na ribeira de Viana do Castelo, com 300 metros quadrados, que volta a abrir as portas este mês de agosto para receber esta mostra.
É o mesmo armazém onde habitualmente as gentes da ribeira tingem o sal para os típicos tapetes do dia da Padroeira, recorrendo a uma betoneira, e que vai ser em simultâneo uma galeria improvisada. Além das fotos, a azáfama da preparação da festa, o sal e os equipamentos também vão lá estar, mostrando duplamente os bastidores da romaria.
A exposição é mais uma iniciativa do projeto “Somos Todos Romaria”, a nova marca oficial da Vianafestas para promover a Romaria d’Agonia  e que este ano pretende revelar os bastidores dos quadros mais importantes, mostrando as gentes que dão vida à maior romaria de Portugal. Nesta exposição serão apresentadas fotos inéditas tiradas durante a festa de 2014 e 2015, representando também uma pequena homenagem às mulheres e homens que antes e durante a romaria tantas vezes passam incógnitos, mas que fazem tudo acontecer.
A VianaFestas, enquanto entidade organizadora das festas, vai lançar na mesma ocasião o livro “Romaria da Sr.ª da Agonia”, que reúne mais de 200 fotografias, sobre a preparação e os dias da Romaria. O livro apresenta ainda pequenos textos explicativos e de enquadramento sobre cada um dos momentos que compõem o programa da festa, praticamente inalterado ano após ano.
A exposição e o livro dividem-se em nove quadros, com fotografias que retratam o outro lado, as emoções e o nervosismo dos principais momentos, desde os desfiles da mordomia, aos cortejos, passando pelo lançamento do tradicional fogo-de-artifício.
A entrada é livre e as visitas podem ser feitas diariamente entre as 15.00 e as 20:00, até 18 de agosto. Nos três dias que se seguem, já durante a festa, a exposição pode ser vista durante todo o dia.
A Romaria da Senhora d’Agonia remonta a 1772, pela devoção dos homens do mar, que pediam proteção à padroeira. A festa foi crescendo e junta hoje a devoção, a história e a riqueza etnográfica naquela que acabou por se afirmar como “A Romaria das Romarias de Portugal”, atraindo anualmente cerca de um milhão de visitantes a Viana do Castelo, durante vários dias.
Hotéis esgotados durante vários dias, restauração obrigada a aumentar a sua capacidade e oferta, ou o pico nos negócios no comércio tradicional são outros efeitos imediatos da festa, que este ano decorre entre 19 e 21 de agosto, na dinâmica e movimento económico da cidade.
Durante a festa, Viana do Castelo torna-se na maior montra de ouro do mundo, palco de tradições únicas, dos tapetes de sal que a fé alimenta, ao fogo-de-artifício que fecha cada dia de festa que começa por entre o alvoroço e as brincadeiras dos gigantones e cabeçudos.
 

Comentários

Últimas notícias

mais notícias

Últimos podcasts

mais podcasts