FECHAR
Logo
Capa
A TOCAR Nome da música AUTOR
admin 05 Ago 2016

Livro com 500 fotografias presta homenagem a todos os que fazem a Romaria d’Agonia

Foi apresentado o livro “Romaria da Sr.ª da Agonia”, que reúne cerca de 500 fotografias sobre a preparação e os dias daquela que é considerada […]

Acessibilidade

Ouvir
Aumentar Texto Diminuir Texto
Contraste Contraste

Foi apresentado o livro “Romaria da Sr.ª da Agonia”, que reúne cerca de 500 fotografias sobre a preparação e os dias daquela que é considerada a maior romaria portuguesa. O livro foi lançado pela Vianafestas num antigo armazém da ribeira de Viana. A publicação apresenta ainda pequenos textos explicativos e de enquadramento sobre cada um dos momentos que compõem o programa da festa, praticamente inalterado ano após ano.
Com emoção e algumas lágrimas, o livro foi apresentado como “a publicação que faltava”. Maria José Guerreiro, vereadora da cultura na Câmara de Viana e presidente da Vianafestas explicou aos jornalistas que “todos nós sentíamos falta de um testemunho e de uma recolha que nos permitisse reunir os aspetos formais, mas também os aspetos mais informais e escondidos, incluindo os rostos de todos os que intervêm na festa”.
José Maria Costa, presidente da Câmara Municipal, assegura que a publicação “traduz o carinho e o amor” em torno da Romaria d’Agonia. “Na publicação temos os pequenos detalhes da organização, o trabalho minucioso existente”, indicou o socialista, dizendo que esta é uma obra “com muita emoção”.
Rui Carvalho, do projeto “Somos todos Romaria”, diz que este trabalho “é o resultado de amor pela Romaria” e “de uma equipa fantástica”. “Queremos mostrar o que está por detrás dos vários momentos da festa. A exposição tem imagens mais turísticas, mas também mostra o esforço que é feito por toda uma comunidade que está por detrás das festas”, realça.
No espaço do velho armazém de aprestos de pesca foi também inaugurada uma exposição sobre a “Preparação da Romaria d’Agonia”, que reúne cerca de 40 fotografias inéditas que mostram a alma e a essência da festa popular minhota. A entrada é livre e as visitas podem ser feitas diariamente entre as 15.00 e as 20:00, até 18 de agosto. Nos três dias que se seguem, já durante a festa, a exposição pode ser vista durante todo o dia.

Comentários

Últimas notícias

mais notícias

Últimos podcasts

mais podcasts