FECHAR
Logo
Capa
A TOCAR Nome da música AUTOR
admin 25 Ago 2016

Secretário de Estado visita Painhas e quer empresas nacionais “alerta” para os contadores inteligentes

O Secretário de Estado da Energia visitou esta quinta-feira à tarde a empresa Painhas SA, na Zona Industrial do Neiva, e disse que quer as […]

Acessibilidade

Ouvir
Aumentar Texto Diminuir Texto
Contraste Contraste

O Secretário de Estado da Energia visitou esta quinta-feira à tarde a empresa Painhas SA, na Zona Industrial do Neiva, e disse que quer as empresas nacionais “alerta” para o facto de os contadores inteligentes de eletricidade serem um projeto a curto prazo. Jorge Seguro Sanches visitou a Painhas depois de a empresa fundada em Viana do Castelo, em 1980, ter conquistado um contrato que vai iniciar no final do ano, em França, para substituição de 35 milhões de contadores por 500 mil contadores inteligentes. Esta será uma empreitada que “terá a duração mínima de quatro anos, envolvendo mais de 100 trabalhadores que irão operar em várias regiões de França”, segundo a empresa vianense.
No final da visita, o Secretário de Estado da Energia confirmou o “desafio” às empresas nacionais, dizendo que “o sistema elétrico nacional tem de fazer investimentos”. “Há um ganho muito grande ao nível da instalação de contadores inteligentes (…) que tem a ver os ganhos de eficiência energética e com o que deixa de ser o encargo das empresas em fazerem as contagens”.
“Há aqui uma grande oportunidade”, realçou, dizendo que já iniciaram o processo de calendarização dos contadores inteligentes, considerando que “também nos interessa que esta seja uma oportunidade para as empresas portuguesas, para a economia nacional”. Jorge Seguro Sanches quer que as empresas nacionais se “incorporem” neste processo e possam também ganhar experiência para que se possam internacionalizar, dizendo que a Painhas SA “é um excelente exemplo”.
Com os contadores inteligentes, a informação entre consumidores e empresas passa a fazer-se nos dois sentidos, permitindo ajustar consumos e oferta em tempo real, as leituras passam a ser reais e acaba ainda a facturação por estimativa.

Comentários

Últimas notícias

mais notícias

Últimos podcasts

mais podcasts