FECHAR
Logo
Capa
A TOCAR Nome da música AUTOR
admin 24 Ago 2016

Traje à Vianesa (quase) certificado

O Ministério do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social e Economia, através do Instituto do Emprego e da Formação Profissional, acaba de tornar público que a […]

Acessibilidade

Ouvir
Aumentar Texto Diminuir Texto
Contraste Contraste

O Ministério do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social e Economia, através do Instituto do Emprego e da Formação Profissional, acaba de tornar público que a Câmara Municipal de Viana do Castelo apresentou o pedido de registo da produção tradicional “Traje à Vianesa — Viana do Castelo” no Registo Nacional de Produções Artesanais Tradicionais Certificadas, tendo o mesmo merecido o parecer positivo da Comissão Consultiva para a Certificação de Produções Artesanais Tradicionais. A síntese dos principais elementos do pedido de registo, e do caderno de especificações que o suporta, constam do Aviso publicado em Diário da República, que refere que “qualquer pessoa singular ou coletiva, detentora de legitimidade para o efeito, pode opor -se ao registo, mediante a apresentação de exposição devidamente fundamentada junto do IEFP, I. P. O pedido de registo, bem como o respetivo caderno de especificações podem ser consultados, durante o horário normal de expediente, no Departamento de Emprego do IEFP, I. P., em Lisboa. As declarações de oposição, devidamente fundamentadas, devem dar entrada neste Serviço, no prazo de 20 dias a contar da data de publicação deste aviso no Diário da República”. Na apresentação sumária do pedido pode ler-se que “a produção tradicional em apreço, o “Traje à Vianesa — Viana do Castelo”, é reconhecidamente um “Ex-Líbris” do saber -fazer artesanal português, quer pela sua imagem fortíssima e diferenciadora, quer pelo conjunto de mesteres tradicionais envolvidos na sua confeção, desde a tecelagem, a costura, o bordado, a renda, até ao fabrico e decoração das chinelas”. Acrescenta que “Estamos perante um traje que se foi definindo e enriquecendo ao longo do século XIX, quando, após as profundas perturbações devidas às Invasões Francesas (1808-1810) e à Guerra Civil (1828-1834), se sucederam décadas de maior estabilidade e mesmo de um relativo progresso económico. Um traje que no início as camponesas das freguesias vizinhas de Viana do Castelo usavam (não só, mas também) para ir à cidade e que veio, mais tarde, a ser apropriado pela própria cidade como um dos seus ícones mais importantes e que motivou muitas ações em ordem à sua defesa e preservação. Com efeito, o Traje à Vianesa tornou -se um dos ícones minhotos mais divulgados e foi utilizado em todos os tipos de suportes gráficos”. São também apresentadas as características dos seus diversos componentes, como o lenço, a camisa, o colete, a saia, o avental, a algibeira, as meias e as chinelas.

Comentários

Últimas notícias

mais notícias

Últimos podcasts

mais podcasts