FECHAR
Logo
Capa
A TOCAR Nome da música AUTOR
admin 18 Ago 2016

Vestido de noiva com coração de Viana feito de fio folheado a ouro e 800 cristais

    Foi apresentado esta quinta-feira um vestido de noiva produzido com mais de mil metros de fio de algodão folheado a ouro em forma de […]

Acessibilidade

Ouvir
Aumentar Texto Diminuir Texto
Contraste Contraste

   

Foi apresentado esta quinta-feira um vestido de noiva produzido com mais de mil metros de fio de algodão folheado a ouro em forma de coração de Viana e mais de 800 cristais Swarowski. Fernando Lima voltou a inspirar-se nas tradições do Alto Minho para desenvolver uma criação de fio de algodão, também chamado de guita ou faniqueira de jogar ao pião, de cor branca e com seis metros de diâmetro. O costureiro gastou mais de 1.230 horas na confeção do vestido que está agora exposto no Museu de Artes Decorativas de Viana do Castelo.
Natural do Porto, o artista assegura que “a chama do coração de Viana faz o peito do vestido e o coração propriamente dito desenvolve-se em toda a frente do vestido”. Indica o costureiro que na parte de trás do vestido recriou “algumas peças de filigrana mais usadas pelas mordomas quando envergam os trajes regionais, preenchidas com 868 cristais Swarowski de cor turquesa, vermelha e verde”.
O vestido está em exposição no museu municipal até final de setembro e faz parte do projeto “Alma de Viana”. A inspiração do costureiro surgiu “ao ver o trabalho difícil de quem trabalha a filigrana e dá corpo a muitas das peças utilizadas pelas mordomas durante as festas da Agonia”. Assegura que se inspira em Viana por causa da  “perfeição da sua etnografia”.
Na exposição pode ainda ser visto um serviço de porcelana e um faqueiro banhado a ouro que têm também o coração vianense como enfoque. Recorde-se que Fernando Lima lançou no ano passado, também durante a Romaria d’Agonia, um outro vestido de noiva, em seda natural e veludo preto, com o coração da cidade bordado à mão, na cauda da saia, composto por 70 mil cristais Swarowski e avaliado em 38 mil euros.

Comentários

Últimas notícias

mais notícias

Últimos podcasts

mais podcasts