FECHAR
Logo
Capa
A TOCAR Nome da música AUTOR
admin 22 Ago 2016

Viana: Ministério da Cultura vai apoiar ampliação do Museu de Artes Decorativas

O Ministro da Cultura, Castro Mendes, esteve este domingo em Viana do Castelo e mostrou disponibilidade para ajudar na ampliação do Museu de Artes Decorativas […]

Acessibilidade

Ouvir
Aumentar Texto Diminuir Texto
Contraste Contraste

O Ministro da Cultura, Castro Mendes, esteve este domingo em Viana do Castelo e mostrou disponibilidade para ajudar na ampliação do Museu de Artes Decorativas de Viana do Castelo. Luís Filipe de Castro Mendes visitou, acompanhado pelo diretor do Museu Nacional de Arqueologia, a exposição “O tempo resgatado ao Mar” e, na visita, foi apresentado o projeto de ampliação do museu com vista a integrar um núcleo de arqueologia marítima, que mereceu o aval do governante.
O Presidente da Câmara Municipal de Viana do Castelo apresentou ao Ministro da Cultura o projeto de ampliação, tendo para isso pedido a colaboração do Ministério da Cultura e do Museu Nacional de Arqueologia para a conclusão da reabilitação das três pirogas do rio Lima que estão à guarda daquele espaço museológico, e ainda o apoio técnico para o programa do novo núcleo, onde ficará instalado o valioso espólio arqueológico do concelho. O Ministro da Cultura, na resposta, acolheu com grande entusiasmo e demonstrou toda a disponibilidade para desenvolver o projeto.
De referir que a exposição “O tempo resgatado ao Mar” que dá a conhecer os principais resultados da atividade arqueológica náutica e subaquática realizada em Portugal nos últimos trinta anos. No certame estão três pirogas do rio Lima de entre as seis embarcações encontradas em Viana do Castelo.
Em Viana do Castelo foram encontradas seis pirogas entre as freguesias de Moreira de Geraz do Lima e Mazarefes, sendo que as cinco identificadas foram na altura enviadas para a Divisão de Arqueologia Náutica e Subaquática para restauro, estudo e conservação. Três delas integram esta exposição que chega a Viana do Castelo e que apresenta uma seleção de peças oriundas de ambientes marítimos, fluviais ou húmidos de todo o território nacional desde a época pré-romana ao século XX, com maior incidência na época moderna, resultado de numerosos naufrágios referenciados.

Comentários

Últimas notícias

mais notícias

Últimos podcasts

mais podcasts