FECHAR
Logo
Capa
A TOCAR Nome da música AUTOR
admin 28 Set 2016

CMIA de Viana do Castelo já recebeu visita de mais de 80 mil pessoas

O Centro de Monitorização e Interpretação Ambiental (CMIA) de Viana do Castelo já recebeu, desde a sua abertura em 2007, mais de oitenta mil pessoas, […]

Acessibilidade

Ouvir
Aumentar Texto Diminuir Texto
Contraste Contraste

O Centro de Monitorização e Interpretação Ambiental (CMIA) de Viana do Castelo já recebeu, desde a sua abertura em 2007, mais de oitenta mil pessoas, sendo que metade corresponde a escolas e grupos organizados. Por isso, volta a apostar num plano de atividades com diversas ações destinadas às escolas, designadamente o projeto intermunicipal “Escola da Natureza” e “Da Terra para a Terra”. O CMIA, inaugurado nas Antigas Azenhas de D. Prior em 2007, é um equipamento municipal direcionado a ações de informação e formação ambiental não só a público escolar como também à comunidade em geral. Desde então mais de 80 mil pessoas usufruíram das valências deste equipamento, 52% das quais correspondem a escolas e outros grupos organizados. O Plano de Atividades para este ano letivo integra diversas ações integradas no serviço educativo do CMIA e CENTRO DE MAR, designadamente o projeto “Escola da Natureza” que pretende lançar as bases para a criação de uma estrutura pedagógica intermunicipal através da realização de ações concertadas com vários centros, no que respeita ao trabalho com as Escolas, na produção de informação integrada e da sua disponibilização numa plataforma partilhada. O projeto Escola da Natureza tem como principal objetivo implementar um sistema de monitorização ambiental dos ecossistemas naturais a ser aplicado preferencialmente pela comunidade jovem escolar, mas que pode e deve ser explorado também por outros públicos. Paralelamente, às escolas vai chegar o projeto “Da terra para a Terra” com uma serie de ações de sensibilização sobre a separação adequada de resíduos urbanos, evitando ao máximo o seu encaminhamento para aterro sanitário. Incide ainda sobre a importância da valorização da matéria orgânica (que representa mais de 50% dos resíduos urbanos produzidos diariamente), não só através da recolha seletiva efetuada pelos Serviços Municipalizados de Saneamento Básico de Viana do Castelo junto das cantinas escolares (que é encaminhado para a Central de compostagem da Lipor), mas também através da compostagem nas escolas como via experimental deste processo. É ainda condição necessária que as escolas dinamizem um pequeno espaço (jardim ou horta) para encaminhamento do composto produzido nas escolas. Este projeto tem como primeiro desígnio abranger o máximo de escolas do concelho, desde o pré-escolar ao ensino secundário incluindo o ensino especial.

Comentários

Últimas notícias

mais notícias

Últimos podcasts

mais podcasts