FECHAR
Logo
Capa
A TOCAR Nome da música AUTOR
admin 19 Set 2016

Investimento de 1,6 milhões nos Caminhos de Santiago movimenta 10 Municípios do Caminho Português da Costa

As Câmaras Municipais do Porto, Matosinhos, Maia, Vila do Conde, Póvoa de Varzim, Esposende, Viana do Castelo, Caminha e Vila Nova de Cerveira acabam de […]

Acessibilidade

Ouvir
Aumentar Texto Diminuir Texto
Contraste Contraste

As Câmaras Municipais do Porto, Matosinhos, Maia, Vila do Conde, Póvoa de Varzim, Esposende, Viana do Castelo, Caminha e Vila Nova de Cerveira acabam de assinar o termo de aceitação da Candidatura “Valorização dos Caminhos de Santiago – Caminho Português da Costa”. Trata-se de uma candidatura ao Norte 2020 no valor de 1.6 milhões de euros, com uma taxa de financiamento de 85 por cento. O Caminho Português da Costa, que se encontra integrado numa Rede Intermunicipal, coordenada tecnicamente pela Câmara Municipal de Viana do Castelo e onde também são parceiros as Câmaras Municipais do Porto, de Matosinhos, da Maia, de Vila do Conde, da Póvoa de Varzim, de Esposende, de Caminha, de Vila Nova de Cerveira e de Valença, vai assim ser alvo de uma candidatura conjunta de valorização. Um projeto que, diz o autarca de Viana do Castelo, é inovador. José Maria Costa explica porquê. Refira-se ainda que há pretensões de promover a classificação deste itinerário de peregrinação como Itinerário Cultural Europeu e mais tarde como Património da Humanidade. Esta classificação já foi atribuída ao Caminho Francês (em território Espanhol), respetivamente em 1987 e em 1993. As rotas do Caminho Francês em território Francês também obtiveram a classificação de Património da Humanidade em 1998. O Caminho Português da Costa poderá ser o próximo, como sublinhou o Diretor Regional de Cultura Norte, António Ponte. Esta candidatura visa valorizar e posteriormente provir ao processo de reconhecimento oficial do Caminho Português da Costa como itinerário de peregrinação; dinamizar o potencial Cultural e Turístico das peregrinações a Santiago de Compostela fomentando o desenvolvimento económico, social e ambiental nos territórios atravessados por este traçado; contribuir para o desenvolvimento de produtos identificados como estratégicos para esta região que permitam complementar a oferta existente, nomeadamente nas vertentes do Turismo de Natureza e Touring Cultural e Paisagístico; e promover a colaboração intermunicipal materializada na conceção, gestão, implementação, comunicação e promoção deste projeto de natureza Cultural, Ambiental e Turística. Está prevista a uniformização da sinalética no Caminho e a promoção do evento cultural “Sons no Caminho”, entrou outras iniciativas a desenvolver nos próximos dois anos.
 

Comentários

Últimas notícias

mais notícias

Últimos podcasts

mais podcasts