FECHAR
Logo
Capa
A TOCAR Nome da música AUTOR
admin 11 Set 2016

UMinho estabelece parcerias com Academia Chinesa de Ciências

A Universidade do Minho recebeu uma comitiva liderada pelo presidente da Academia Chinesa de Ciências, uma das maiores do mundo, com vista a aprofundar parcerias […]

Acessibilidade

Ouvir
Aumentar Texto Diminuir Texto
Contraste Contraste

A Universidade do Minho recebeu uma comitiva liderada pelo presidente da Academia Chinesa de Ciências, uma das maiores do mundo, com vista a aprofundar parcerias em várias áreas. Nos planos está um protocolo entre aquela Academia e o Quanta Lab – Laboratório de Ciência, Tecnologia e Materiais Quânticos, coordenado pela UMinho e pelo INL – Laboratório Ibérico Internacional de Nanotecnologia, em Braga. A Academia Chinesa de Ciências é o principal organismo científico da China, com 68 mil investigadores em 104 institutos. É também a entidade líder mundial no impacto das suas publicações, segundo a revista “Nature”, e lançou há pouco o primeiro satélite de comunicação de quantum do mundo, entre outras particularidades. “É uma instituição com dimensão, com massa crítica e trabalha com os principais grupos de investigação chineses e mundiais. É um privilégio enorme terem visitado a UMinho”, disse o reitor António M. Cunha. Também presente, o presidente da Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT), Paulo Ferrão, anuiu: “A cooperação internacional é uma das áreas mais relevantes para as universidades portuguesas. Termos esta comitiva e [numa conferência em Gualtar] o Prémio Nobel da Física faz com que este seja um dia feliz para a UMinho e para Braga”. A comitiva incluiu o presidente da Academia Chinesa de Ciências, o diretor-geral do Bureau of International Cooperation, o diretor de programas daquela entidade, o engenheiro-chefe do Micro Satellite Innovation Research Institute, e o responsável do National Center for Nanoscience and Technology. A UMinho esteve ainda representada pelo vice-reitor Rui Vieira de Castro, pelos presidentes das Escolas de Engenharia e de Ciências, respetivamente João Monteiro e Margarida Casal, e por responsáveis de várias unidades de investigação. Acompanharam ainda a visita a diretora para as Relações Internacionais da FCT, Ana Quartin, e o diretor-geral do INL, Lars Montelius, entidade que também foi visitada pela delegação asiática.

Comentários

Últimas notícias

mais notícias

Últimos podcasts

mais podcasts