FECHAR
Logo
Capa
A TOCAR Nome da música AUTOR
admin 27 Out 2016

Executivo de Arcos de Valdevez aprova orçamento superior a 28,5 milhões de euros

Em Arcos de Valdevez, o executivo da Câmara Municipal acaba de aprovar o Plano e Orçamento para o ano de 2017, no valor global superior […]

Acessibilidade

Ouvir
Aumentar Texto Diminuir Texto
Contraste Contraste

Em Arcos de Valdevez, o executivo da Câmara Municipal acaba de aprovar o Plano e Orçamento para o ano de 2017, no valor global superior a 28,5 milhões de euros. Segundo fonte do município liderado por João Esteves, este é um orçamento que “prevê mais investimento, diminuição da dívida e um incremento das parcerias com as instituições arcuenses”.
Com o documento, o município pretende reforçar a política de proximidade e investir em projetos estruturantes para o concelho e para os arcuenses, assegurando a sustentabilidade económica e financeira da autarquia e a otimização da prestação do serviço público. Para tal, conta com o envolvimento ativo e participativo dos arcuenses, as Juntas de Freguesia, Instituições de cariz social e desenvolvimento económico, e as Associações desportivas, culturais e sociais, prevendo investimentos na ordem dos 3,8 milhões de euros. Segundo a mesma fonte, “procura também contemplar uma solidariedade mais efetiva, reforçando um conjunto de medidas de apoio social e incentivo à economia, isenção ou redução de taxas”.
Este orçamento prevê mais investimento na educação, na segurança e ação social, no desporto, na cultura, no desenvolvimento empresarial, comercial e turístico, entre outros. Representando as Grandes Opções do Plano (GOP) para 2017 mais de 18,5 milhões de euros, com um investimento de 11,5 milhões de euros em Funções Sociais (62,3%), mais de 4,5 milhões de euros (24,4%) em Funções Económicas e 280 mil euros (4,4%) em Funções Gerais.
O destaque vai para alguns dos projetos de relevo a concretizar no próximo ano, como a requalificação da EB 2,3/Secundária, a reconstrução de um edifício para arrendamento jovem, a requalificação do Mercado Municipal, a criação do Centro Interpretativo do Barroco (Igreja do Espírito Santo), a criação da Oficina de Inovação Padre Himalaia, a reabilitação de espaços públicos nos centros urbanos, o alargamento e melhoria da rede de equipamentos sociais e desportivos, a ampliação e reabilitação das redes de infraestruturas básicas e viárias,  a consolidação dos parques empresariais, a promoção do concelho e dos produtos e a dinamização do comércio, economia rural e turismo.

Comentários

Últimas notícias

mais notícias

Últimos podcasts

mais podcasts